Publicidade

Estado de Minas

Rússia tenta impedir investigação sobre armas químicas na Síria


postado em 28/11/2019 12:55

A Rússia pediu nesta quinta-feira aos membros da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) que não financiem uma nova equipe de investigação que busca os responsáveis pelos ataques com armas químicas na Síria.

A Rússia e seus aliados estão tentando bloquear o orçamento da Opaq para o ano que vem e que inclui uma parte destinada à nova Equipe de Identificação e Investigação (IIT).

Os Estados Unidos responderam, acusando a Rússia de "ocultar" o uso de armas químicas por parte do regime sírio, aliado de Moscou, durante uma reunião anual tensa dos 193 membros da Opaq em sua sede de Haia.

A Rússia e os países ocidentais já se enfrentaram em várias ocasiões pelas denúncias de duas pessoas que asseguram que a Opaq alterou as conclusões de uma investigação que havia descoberto o uso de cloro em um ataque à cidade síria de Duma, em abril de 2018.

Como resposta a esse ataque, as potências ocidentais lançaram uma ofensiva aérea contra a Síria.

"O acobertamento sírio nunca funcionará porque a comunidade internacional tem a coragem de suas convicções. Infelizmente, a Rússia teve um papel central nesse acobertamento", disse o embaixador dos Estados Unidos na Opaq, Kenneth Ward.

A organização ganhou o Nobel da Paz em 2013 e assegura que eliminou 97% das armas químicas no mundo.


Publicidade