Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Episódios de violência diminuem, mas prosseguem no Chile


postado em 28/11/2019 12:26

A subsecretaria do Interior do Chile informou nesta manhã que diminuiu o número dos episódios de violência ocorridos nas últimas 24 horas. De acordo com o relatório, entre as 9h da quarta-feira e o mesmo horário desta quinta-feira houve uma queda de 99 para 31 nos eventos graves. Além disso, os policiais feridos recuaram de 109 a 31 na mesma comparação. O presidente chileno, Sebastián Piñera, contudo, criticou hoje a "delinquência sem limites", que envolveria "o narcotráfico, movimentos anarquistas e muitos outros".

Na mesma comparação diária, o número de pessoas detidas recuou de 915 a 318, segundo o governo chileno, enquanto os ônibus incendiados passaram de três para um. As estações de metrô atacadas passaram de duas para uma no balanço mais recente. No intervalo mais recente, houve ainda relatos sobre seis incêndios e 13 saques em nível nacional, segundo as informações citadas pelo jornal El Mercurio.

Hoje, Piñera falou na cerimônia de formatura de 260 detetives da Escola de Investigações Policiais. Ele pediu para se "combater a violência e a delinquência sem limites em que também está envolvido o narcotráfico, movimentos anarquistas e muitos outros". Ele pediu "consciência", mas também disse que não há espaço para "debilidade" nem para "ambiguidade". O presidente quer aprovar no Congresso medidas que proíbem que se ande encapuzado, um reforço na lei contra saques, contra a construção de barricadas nos protestos e para resguardar infraestrutura crucial, com o uso das Forças Armadas, segundo o diário La Tercera.


Publicidade