Publicidade

Estado de Minas

Nova York processa empresa de cigarros eletrônicos Juul


postado em 19/11/2019 18:55

O estado de Nova York se uniu à Califórnia e anunciou nesta terça-feira (19) um processo contra a empresa Juul Labs por propaganda enganosa sobre seus cigarros eletrônicos e por vender ilegalmente seu produto a menores de idade.

"Não há dúvida de que a publicidade agressiva da Juul contribuiu significativamente para a atual crise de saúde pública que deixou a juventude de Nova York e o país viciados em seus produtos", disse a promotora Letitia James em comunicado, ao anunciar o processo.

"Ao glamourizar o cigarro eletrônico, minimizando a presença de nicotina em seus produtos, a Juul está colocando em risco inúmeros nova-iorquinos", acrescentou.

O processo de 38 páginas detalha as campanhas publicitárias organizadas pela Juul para seduzir os jovens e os aromas escolhidos para atrair os adolescentes.

Também acusa a empresa de anunciar seu produto como algo melhor para a saúde do que os cigarros tradicionais.

Em 13 de novembro, o estado de Nova York aumentou a idade mínima para comprar produtos de nicotina, incluindo cigarros eletrônicos, dos 18 aos 21 anos.

"Apesar dessa proibição, a Juul violou a lei vendendo seus produtos para os nova-iorquinos com menos de 18 anos", afirmou a promotoria.

O estado de Nova York deseja que a Juul contribua com um fundo para combater essa crise de saúde pública e pague uma compensação de milhares de dólares por cada caso de propaganda enganosa.

Na segunda-feira, a Califórnia e a cidade de Los Angeles processaram a Juul, acusando-a de desenvolver uma estratégia de marketing focada na conquista de menores para adquirir seu produto.


Publicidade