Publicidade

Estado de Minas

Prefeita de cidade da Bolívia é humilhada e tem os cabelos cortados por manifestantes

Prefeitura também foi alvo dos manifestantes, que incendiaram o local


postado em 07/11/2019 17:25 / atualizado em 07/11/2019 17:55

(foto: STR / AFP)
(foto: STR / AFP)
A pressão pela renúncia do presidente Evo Morales ganhou novo capítulo nessa quarta-feira. Manifestantes pró e contra o presidente da Bolívia, se encontraram na Região Central do país. A prefeita da cidade de Vinto, da província de Cochabamba, foi humilhada publicamente pela multidão por transportar camponeses apoiadores de Evo para enfrentar manifestantes. 

 

Arce Guzman teve o cabelo cabelo cortado, pintado de rosa e foi obrigada a andar descalça por vários quarteirões em meio a gritos de “assassina”. Além da agressão, os manifestantes pediram a renúncia da prefeita.



A prefeitura também foi alvo dos manifestantes, que incendiaram o local. Depois de algumas horas, a polícia conseguiu resgatar Arce e a levaram para o hospital. 

 

Das duas mortes da região, apenas uma foi confirmada. Limbert Guzmán Vásquez, de 20 anos, teve uma fratura no crânio que pode ter sido causada por uma explosão. Ele é a terceira vítima desde o começo dos protestos.

 

Entenda o caso: 

 

Desde que o Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia declarou a vitória de Morales no pleito presidencial, a oposição o acusa de fraude eleitoral e tentativa de golpe de Estado. Este seria o quarto mandato consecutivo de Evo como presidente da Bolívia.

 

Inúmeras manifestações tomaram o país, a maioria de teor violento. Os manifestantes pedem pela renúncia do presidente. Grupos pró e contra Morales se enfrentam com paus e rojões por toda a Bolívia e elevam a crise instaurada no país. 

 


Publicidade