Publicidade

Estado de Minas

Guerra comercial pode contrair economia global em US$ 700 bilhões, diz FMI

Afirmação foi feita pela nova diretora do Fundo, Kristalina Georgieva, no primeiro discurso antes da reunião anual com o Banco Mundial, semana que vem


postado em 08/10/2019 12:26

(foto: MARK WILSON / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)
(foto: MARK WILSON / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP)

As tensões comerciais estão prejudicando a saúde da economia global, que crescerá em seu ritmo mais lento em uma década, alertou nesta terça-feira Kristalina Georgieva, a nova chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Os conflitos comerciais estão causando danos generalizados e duradouros que podem contrair a economia global em US$ 700 bilhões, equivalentes a 0,8% do PIB mundial, disse Georgieva em seu primeiro discurso no comando da instituição.

"Em 2019, esperamos um crescimento mais lento em quase 90% do mundo. A economia global está em desaceleração sincronizada", disse Georgieva antes da reunião anual do FMI e do Banco Mundial, que começa na próxima semana.

Clima


Georgieva também comentou a questão do clima no planeta. Afirmou que a luta contra a crise climática exigirá uma mudança nos sistemas tributários para incluir um aumento significativo na taxação de emissão de carbono.

 

"É uma crise à qual ninguém está imune e todos têm a responsabilidade de agir", disse ela.

 

"Limitar o aquecimento global (...) requer um preço significativamente mais alto de carbono", enfatizou.

"A chave é mudar os sistemas tributários", concluiu.


Publicidade