Publicidade

Estado de Minas

Países da UE aprovam sanções contra 7 funcionários do governo da Venezuela


postado em 25/09/2019 07:07

Os países da União Europeia (UE) aprovaram nesta quarta-feira a adoção de novas sanções contra outros sete funcionários do governo de Venezuela, uma decisão que deve ser aprovada formalmente pelo Conselho da UE, anunciaram à AFP fontes diplomáticas.

Os embaixadores dos 28 países europeus se mostraram a favor de sanções contra funcionários das forças de segurança e do serviço secreto por casos de "torturas e outras violações dos direitos humanos", afirmaram fontes diplomáticas antes da reunião desta quarta-feira.

A Venezuela se tornou em 2017 o primeiro país latino-americano objeto de sanções da UE. Além do embargo de armas, os europeus anunciaram em 2018 o congelamento de ativos e a proibição de vistos para 18 funcionários.

Em julho, o ministro espanhol das Relações Exteriores, Josep Borrell, pediu à UE sanções contra pessoas acusadas de tortura na Venezuela após a morte de Rafael Acosta, um militar que faleceu em um hospital por supostos atos de tortura durante sua detenção.

Os europeus são criticados pelos opositores do governo da Venezuela por não aumentar a pressão sobre o presidente Nicolás Maduro, ao mesmo nível adotado pelos Estados Unidos, país que congelou ativos venezuelanos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade