Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Polícia dos EUA investiga possibilidade de crime de ódio em El Paso


postado em 04/08/2019 12:50

Autoridades norte-americanas estão investigando a possibilidade de o tiroteio em El Paso, no Texas (EUA), que deixou ao menos 20 mortos e 26 feridos, ter sido um crime de ódio. Os trabalhos em andamento buscam confirmar se um texto racista e contrário à imigração publicado na internet pouco antes do tiroteio foi escrito pelo atirador. El Paso tem aparecido de forma proeminente no debate sobre imigração e possui atualmente 680 mil habitantes, muitos dos quais de origem latina.

Dois policiais que falaram sob condição de anonimato identificaram o atirador no como Patrick Crusius, de 21 anos, que estaria sob custódia. As autoridades não divulgaram seu nome em uma coletiva de imprensa, mas disseram que ele foi preso sem que a polícia tenha dado nenhum tiro. O suspeito é proveniente de Allen, cidade que fica a cerca de 10 horas de carro de El Paso, e já foi fichado pela polícia sob acusações de homicídio.

A polícia informou que mais de duas dúzias de pessoas ficaram feridas no ataque a uma área comercial a cerca de 8 quilômetros do principal ponto de fronteira com Ciudad Juarez, no México. Muitas das vítimas foram baleadas em um supermercado e várias estão em estado grave.

O tiroteio ocorreu menos de uma semana depois de um jovem de 19 anos matar três pessoas e ferir ouras 13 em um popular festival na Califórnia, antes de morrer. Horas depois do massacre em El passou, houve outro tiroteio em massa, em Dayton, Ohio. Segundo a polícia, nove pessoas foram mortas por um atirador que foi morto a tiros por policiais.

Fonte: Associated Press


Publicidade