Publicidade

Estado de Minas

Navalni, o opositor anticorrupção decidido a desafiar Putin


postado em 29/07/2019 10:54

Alexei Navalni, um aguerrido militante contra a corrupção das elites na Rússia e carismático orador com ideias nacionalistas, continua decidido a desafiar Vladimir Putin, de quem se tornou o principal opositor, apesar das detenções e ataques contra sua saúde.

Advogado de 43 anos, condenado na semana passada a uma nova pena de prisão, Navalni foi hospitalizado no domingo, oficialmente por uma grave reação alérgica denunciada por seu círculo como um "envenenamento".

Ignorado pela mídia russa, sem representação no Parlamento, regularmente condenado na Justiça e sem a possibilidade de se apresentar como candidato em razão de uma condenação por fraude fiscal que ele denuncia como perseguição política, Navalni resiste como a voz mais poderosa da oposição russa.

É ele quem lidera os protestos contra a rejeição das candidaturas independentes nas eleições locais de setembro, que provocaram várias manifestações, a última delas com mais de 1.400 detenções.

Com seu Fundo de Luta contra a Corrupção, criado em 2012, ele explora este ponto fraco da Rússia de Putin e do partido no poder, o Rússia Unida, segundo ele, o "partido dos ladrões e dos fraudadores".

O incansável Navalni multiplica os golpes contra os intocáveis. Já processou o procurador-geral Yuri Chaika e o presidente Putin e publica em seu blog revelações sobre o patrimônio oculto das pessoas próximas do poder, às quais acusa de corrupção.

Desde 2007, o advogado vem combatendo o governo, comprando ações em empresas público-privadas, como a petroleira Rosneft e a gigante do gás Gazprom. Amparando-se em seu estatuto de acionista minoritário, exige transparência nas contas.

- Discurso nacionalista -

Formado no começo dos anos 1990 na Universidade da Amizade dos Povos, em Moscou, Navalni passou pelo partido de oposição liberal Yabloko. Foi expulso em 2007 por suas posições nacionalistas, mas não deixou de contestar a legitimidade de Putin.

Navalni ganhou notoriedade nas eleições legislativas de dezembro de 2011, que geraram uma onda de protestos. Nelas, destacou-se por seu carisma e pela virulência de seus ataques contra o Kremlin.

Em setembro de 2013, teve seu primeiro êxito eleitoral na eleição municipal de Moscou. Surpreendeu ao ficar em segundo lugar, com 27,2% dos votos, logo atrás do prefeito em fim de mandato, Serguei Sobianin, ex-chefe de gabinete de Putin. Este resultado o confirmou como um personagem essencial da oposição.

Navalni também participou de manifestações com traços racistas, como as da Marcha Russa. Nos últimos anos, porém, distanciou-se destes movimentos e foi apagando gradativamente o tom nacionalista de seus discursos.

Em entrevista à AFP em 2018, disse estar "orgulhoso" de seu trabalho para conectar "os ramos tradicionais da oposição na Rússia, a liberal e a supostamente nacionalista".

Disse ainda que mantém "posturas conservadoras" no plano migratório e que deseja a introdução de vistos para as ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central, de onde procede grande parte da imigração econômica na Rússia.

- Julgamento e campanha -

Desde 2013, este pai de família foi condenado a penas de prisão com direito a sursis por dois casos de desvios de recursos que ele tacha de políticos e que motivaram o repúdio de sua candidatura até 2028.

Passou várias vezes pela prisão por infrações ligadas à organização de manifestações.

Navalni é frequentemente tema de reportagens críticas divulgadas em horários de grande audiência nas emissoras de televisão públicas.

Sempre rejeitou suas condenações e assegura que nada pode abalar sua motivação, nem mesmo as ameaças contra sua segurança e a de sua família.

"Eu me dedico à política há muito tempo. Frequentemente sou preso [...], é parte da vida", relativiza.

"Faço o trabalho de que gosto, as pessoas me apoiam, tenho muitos simpatizantes. O que pode fazer um homem mais feliz?", questiona.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade