Publicidade

Estado de Minas

EUA ampliam medidas para deportação imediata de imigrantes ilegais


postado em 23/07/2019 20:02

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (23) novas medidas para combater a imigração ilegal, que facilitam a rápida deportação daqueles que cruzam a fronteira do país sem a documentação necessária.

Agora, os agentes de migração podem enviar de volta para seus países de origem os imigrantes ilegais que estiverem em qualquer parte dos Estados Unidos e que tenham ingressado no território americano num período inferior a dois anos, sem ter que encaminhá-los a um tribunal.

Anteriormente, os agentes do Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) e do Serviço de Imigração e Alfândega (ICE) só podiam prender e deportar sumariamente um imigrante se ele fosse detido a menos de 160 km da fronteira com os Estados Unidos e se estivesse no país menos de duas semanas.

Todos os casos fora desses parâmetros eram encaminhados a um tribunal de imigração.

A nova medida, que entrou em vigor após sua publicação no Registro Federal, busca "melhorar a segurança nacional e a segurança pública, assim como reduzir os gastos do governo, facilitando as decisões de imigração rápida", de acordo com um comunicado do Departamento de Segurança Interior (DHS).

Isso "permitirá que o DHS trate de forma mais eficaz e eficiente o grande volume de estrangeiros que estão ilegalmente presentes nos Estados Unidos", acrescenta a mensagem oficial.

A administração Trump tem se frustrado com o atraso nos tribunais de imigração que muitas vezes permite que os detidos se integrem às comunidades antes que seu caso seja examinado.

Atualmente, há cerca de um milhão de casos pendentes, de acordo com o site TracImmigration, e o tempo médio de espera por uma audiência é de quase dois anos.

A nova regra poderia acelerar as deportações de aproximadamente 10,5 milhões de imigrantes ilegais que moram nos Estados Unidos, a maioria latino-americanos, com cerca de seis milhões vivendo no país há mais de dez anos, segundo o Centro de Pesquisa Pew.

Trump, que fez da luta contra a imigração ilegal uma de suas prioridades, lançou uma grande operação em 14 de julho com o objetivo de prender cerca de dois mil imigrantes ilegais em uma dezena de cidades.

Segundo um funcionário do ICE citado nesta terça pela imprensa local, 35 imigrantes foram detidos no momento.

O ICE também divulgou a prisão de 934 pessoas no país, sem especificar se as duas operações estavam relacionadas.

Os Estados Unidos enfrentam a mais de um ano uma crise migratória em sua fronteira com o México, pela qual passam mensalmente dezenas de milhares de pessoas, na maioria centro-americanos que fogem da pobreza e da violência em seus países.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade