Publicidade

Estado de Minas

Democratas advertem Trump contra deportação em massa de imigrantes


postado em 11/07/2019 20:43

Os legisladores democratas solicitaram nesta quinta-feira ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que proteja as famílias e as crianças, diante de uma operação em massa para deportar imigrantes ilegais prevista para começar neste final de semana.

O jornal The New York Times informou nesta quinta-feira que o Serviço de Imigração dos Estados Unidos (ICE) planeja deflagrar no domingo a operação, após Trump anunciar que deportaria "milhões de estrangeiros".

Um alto funcionário de imigração disse que o ICE tem milhões de nomes em sua lista de pessoas passíveis de deportação, mas que a operação foi adiada nas últimas semanas por enfrentar resistência dentro do próprio organismo, segundo o jornal.

A operação do domingo visaria cerca de duas mil pessoas, em ao menos 10 cidades, e poderia incluir "deportações colaterais", o que significa que pessoas encontradas com os imigrantes procurados também podem ser apreendidas pelos agentes.

Os democratas afirmam que a operação ameaça potencialmente pessoas que vivem há anos nos Estados Unidos e cujas famílias incluem em muitos casos filhos americanos.

A líder da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, qualificou a operação de ato "sem coração" e recordou que no domingo muitas famílias de origem latina frequentam a Igreja.

"As famílias devem ficar unidas, todos neste país têm direitos. Muitas destas famílias têm status misto", disse Pelosi sobre os lares onde imigrantes em situação irregular convivem com cônjuges e filhos americanos ou que têm situação migratória legal.

O líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, pediu que "deixem de separar as crianças de suas famílias".

Várias organizações de direitos humanos se uniram para impedir a operação e as eventuais deportações, afirmando que violam o devido processo.

Ken Cuccinelli, diretor interino do Bureau de Serviços de Cidadania e Imigração na Casa Branca, revelou na quarta-feira que o organismo está autorizado a expulsar cerca de um milhão de pessoas, mas admitiu que não há recursos humanos ou capacidade logística para executar uma operação desta envergadura.

"Isto vai acontecer. Há aproximadamente um milhão de pessoas neste país com ordem de expulsão", declarou o funcionário.

Em junho, Trump anunciou que os Estados Unidos deportariam "milhões de estrangeiros ilegais" como parte de sua cruzada contra a imigração irregular.

Segundo os funcionários entrevistados pelo The New York Times, o objetivo do governo é demonstrar sua força para dissuadir as famílias que pretendem entrar nos Estados Unidos a partir do território mexicano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade