Publicidade

Estado de Minas

Para os EUA, mundo não deve 'ceder à chantagem nuclear' do Irã


postado em 17/06/2019 20:43

O mundo não deve "ceder à chantagem nuclear" do Irã, disse nesta segunda-feira (17) a porta-voz do Departamento de Estado americano, após Teerã anunciar que suas reservas de urânio enriquecido superarão este mês o limite previsto pelo acordo internacional de 2015.

"Estamos alertando a comunidade internacional que não devemos nos render à chantagem nuclear do regime iraniano", disse Morgan Ortagus a jornalistas em Washington.

"Seguimos convocando o regime iraniano a cumprir seus compromissos com a comunidade internacional", acrescentou.

Nesta segunda-feira, o Irã anunciou que suas reservas de urânio enriquecido superarão a partir de 27 de junho o limite imposto no acordo, aumentando a tensão após a retirada dos Estados Unidos do pacto em 2018.

À época, o presidente americano Donald Trump considerou insuficiente e inclusive perigoso este texto negociado durante o governo de seu antecessor, o democrata Barack Obama.

Até o momento, o Irã havia respeitado os limites do Acordo de Viena, assinado com seis grandes potências (Alemanha, França, Reino Unido, Rússia e China) além dos Estados Unidos.

Contudo, o contexto atual de fortes tensões entre Teerã e Washington mudou as condições.

Os Estados Unidos restabeleceram e fortaleceram as sanções econômicas que ficaram sem efeito após o acordo nuclear. Já o Irã anunciou em maio que deixaria de respeitar certas restrições a seu programa nuclear previsto nesse texto.

Ortagus firmou que essas decisão "é infeliz", mas "não surpreende ninguém".

"É por isso que o presidente disse sempre que" o pacto "deve ser substituído por um novo e melhor acordo", acrescentou.

Consultada sobre a possibilidade dos Estados Unidos estarem pedindo ao Irã que respeitasse o acordo apesar de sua retirada, respondeu: "Dissemos isso de forma bem clara" que "não toleraríamos que o Irã obtivesse o armamento nuclear".

"Vamos nos opor com a máxima pressão do governo dos Estados Unidos a qualquer ação que lhes permita (às autoridades iranianas) ter armamento nuclear", disse, garantindo a manutenção das sanções.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade