Publicidade

Estado de Minas

Google obtém bilhões de dólares de sites de notícias, segundo estudo

Relatório aponta que o gigante da internet embolsou US$ 4,7 bilhões em 2018, sem compensar os sites


postado em 10/06/2019 12:55 / atualizado em 10/06/2019 14:37

 

(foto: Reprodução da internet)
(foto: Reprodução da internet)

O Google embolsou cerca de US$ 4,7 bilhões em 2018 graças aos sites de notícias, mas sem compensá-los, destaca um estudo patrocinado pela indústria de meios de comunicação dos Estados Unidos publicado nesta segunda-feira.


O estudo, preparado pela News Media Alliance, retoma os argumentos do setor sobre o Google e outros gigantes on-line que prejudicariam a mídia tradicional ao dominar o ecossistema de notícias da internet e a receita de anúncios gerados por ele.


 

Aponta que o Google tem monetizado cada vez mais conteúdos de notícias, ao mesmo tempo em que trabalha para manter os consumidores em seu ecossistema e que as buscas de notícias ajudam o gigante da internet a coletar dados de seus usuários para ajudar a adaptar seus outros produtos.


O relatório deve ser apresentado esta semana em uma audiência do Congresso sobre violações da lei antitruste por empresas de alta tecnologia e em apoio à legislação que permitiria aos veículos de mídia obter isenções da lei antitruste para negociar receitas digitais.


O Google questionou o estudo, assim como alguns analistas.


"Esses cálculos são imprecisos, como vários especialistas apontam", disse um porta-voz do Google.


"O estudo ignora o valor que o Google proporciona. Todos os meses, o Google News e Google Search redirecionam mais de 10 bilhões de cliques para os sites dos editores e geram assinaturas e receitas significativas de publicidade", acrescentou.


Outros analistas também expressaram ceticismo quanto aos métodos e conclusões do estudo realizado pelo grupo de mídia, anteriormente conhecido como Associação de Jornais dos Estados Unidos.


Publicidade