Publicidade

Estado de Minas

Prazo dos EUA para Turquia desistir de mísseis russos termina em julho


postado em 07/06/2019 19:26

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira que a Turquia tem até o final de julho para desistir da aquisição de mísseis russos S-400, uma compra que considera incompatível com a participação de Ancara no programa do novo caça F35 dos EUA.

Se até 31 de julho a Turquia não renunciar ao sistema S-400, pilotos turcos que atualmente estão treinando nos Estados Unidos para operar os caças F35 serão expulsos e os contratos concedidos a empresas turcas para a fabricação de peças para estas aeronaves serão cancelados, informou a jornalistas o subsecretário de Defesa encarregado das compras, Ellen Lord.

Lord acrescentou que a equipe da força aérea turca não poderá ir às fábricas e os quatro aviões que a Turquia já comprou, mas que ainda estão no território americano, não serão entregues.

O funcionário justificou esse ultimato pelo fato de a Turquia, aliada dos Estados Unidos na OTAN, ter enviado uma equipe à Rússia para começar a treinar no S-400.

O ultimato acontece três dias depois de declarações do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmando que não vai reverter sua decisão de adquirir o sistema russo de mísseis.

O presidente afirmou também que Ancara só poderia pensar na compra do sistema antimísseis Patriot americano se as condições da operação fossem tão favoráveis como as oferecidas pela Rússia por seus S-400.

"Lamentavelmente não recebemos uma proposta positiva da parte americana relativa aos Patriot", declarou.

O chefe do Pentágono, Patrick Shanahan, disse que enviou uma carta ao governo turco para informar sobre as decisões. Destacou também que a oferta dos EUA pelos Patriot era "muito competitiva".

Ancara se nega oficialmente a reconsiderar a compra do sistema russo de defesa antiaérea e antibalística S-400 e diz que a entrega das primeiras baterias está prevista para junho ou julho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade