Publicidade

Estado de Minas

Entre Israel e Líbano, ONU intervém para escoltar 'macaco espião'


postado em 07/06/2019 15:25

Entre os dois países ainda em guerra, o caso é sério o suficiente para precisar da intervenção da ONU: a macaca Tashtuch, capturada do lado israelense, deve ser devolvida para sua proprietária no Líbano, uma religiosa francesa, por intermédio da força das Nações Unidas.

Tashtuch escapou há vários dias de sua dona, a irmã Béatrice Mauger, fundadora de uma propriedade católica em Al-Qauzah, no sul do Líbano, na fronteira com Israel.

"Tashtuch, volte para a 'Arca da Paz', por favor. As crianças do Líbano que estão de férias esperam você com boas bananas", escreveu a freira, em sua conta no Facebook.

O animal disparou, porém, o severo dispositivo de segurança instalado ao longo da fronteira e foi localizado em diferentes lugares do lado israelense - até que sua fuga transfronteiriça chegou ao fim.

"Prendemos a 'macaca libanesa'. Está com boa saúde", afirmou ontem, no Facebook, a "Yodfat Monkey Forest", uma espécie de parque de macacos no norte de Israel.

Foram necessários cinco dias de busca, realizada por três mulheres "com determinação, amor e fé", acrescenta a propriedade, em um vídeo que mostra o animal em uma jaula, na parte traseira de um veículo.

Tashtuch "será entregue nesta sexta às forças da ONU para ser devolvida a seus proprietários no Líbano", disse à AFP um porta-voz do Exército israelense.

Israel e Líbano continuam oficialmente em guerra, mesmo após a retirada de Israel do sul do Líbano em 2000.


Publicidade