Publicidade

Estado de Minas

Líder dos Democratas quer ver Trump 'na prisão'


postado em 06/06/2019 18:43

A líder democrata no Congresso dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse que preferiria ver Donald Trump "na prisão" depois de ser derrotado na eleição presidencial de 2020, em vez de estar sujeito a processos de impeachment, informou nesta quinta-feira o site Político.

"Eu não quero vê-lo destituído, quero vê-lo na prisão", disse a presidente da Câmara dos Representantes, em uma reunião a portas fechadas na terça-feira com vários altos funcionários de seu grupo parlamentar, segundo esse meio de comunicação.

Uma declaração "chocante", reagiu a Casa Branca.

Pelosi teria entendido a posição dos partidários, ainda minoritários, para promover um processo de impeachment, mas disse que o tempo não propiciou o lançamento deste procedimento, muito impopular nas pesquisas de opinião e certamente fadado ao fracasso, dada a maioria republicana no Senado.

O influente legislador e os presidentes democratas de várias comissões no Congresso "concordaram em manter todas as opções na mesa", disse Ashley Etienne, porta-voz de Pelosi, descrevendo a reunião como "produtiva".

Os democratas debatem o caminho a seguir desde a publicação em 18 de abril do relatório do procurador especial Robert Mueller sobre a interferência russa nas eleições presidenciais em que Trump foi eleito.

Após uma investigação de dois anos, Mueller não encontrou evidências claras para acusar os membros da campanha de Trump de conspirar com a Rússia, mas tampouco exonerou o presidente da obstrução da justiça.

Mueller não recomendou culpar Trump, protegido por sua imunidade presidencial.

Os democratas, que controlam a Câmara Baixa do Congresso com poderosos poderes de investigação, lançaram uma bateria de investigações contra o presidente.

Pelosi, que teme que um processo de impeachment divida profundamente os Estados Unidos antes das eleições presidenciais de 2020, acusa Trump de ter realizado uma "operação de ocultação". Mas ele acredita que primeiro é necessário armar um caso "concreto" contra ele, que possa convencer os legisladores além das linhas partidárias.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade