Publicidade

Estado de Minas

EUA cortam fundos públicos para pesquisas em tecidos de fetos


postado em 05/06/2019 21:25

O governo do presidente Donald Trump anunciou nesta quarta-feira (5) que porá fim ao financiamento da pesquisa médica sobre os tecidos de fetos em instituições federais, atendendo a uma reivindicação dos ativistas antiaborto nos Estados Unidos.

Nenhum pesquisador dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, sigla em inglês) poderá trabalhar com esse tipo de tecidos, anunciou o departamento de Saúde em um comunicado.

Além disso, o governo indicou que não renovaria o contrato de financiamento público de trabalhos de pesquisa na Universidade da Califórnia em San Francisco (UCSF) sobre os tecidos fetais, que são usados para desenvolver novos tratamentos contra o HIV, o vírus que causa a aids.

"Promover a dignidade da vida humana desde a concepção até a morte natural é uma das primeiras prioridades da administração do presidente Trump, indicou o departamento de Saúde.

Após iniciar uma auditoria de todas as pesquisas em tecidos fetais em setembro passado, o governo havia mantido o contrato com a UCSF através de extensões de 90 dias. A última extensão termina nesta quarta-feira e não será renovada, segundo o texto do Departamento de Saúde.

Mas as pesquisas em curso com fundos públicos em outros institutos poderão continuar durante o período pelo qual foram aprovados.

Novos projetos de pesquisa em centros externos, como universidades, estarão sujeitos a partir de agora à aprovação de um novo comitê ético antes de poder receber financiamento público.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade