Publicidade

Estado de Minas

Assessor de Trump tem esperanças de diálogo com o México após ameaças


postado em 03/06/2019 16:24

Um conselheiro econômico de alto escalão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se mostrou esperançoso sobre o resultado do diálogo com o México, nesta segunda-feira, após a ameaça do mandatário de impor tarifas às importações mexicanas se o vizinho do sul não controlar seu fluxo migratório.

"Os diálogos têm potencial de ser extremamente frutíferos", disse à imprensa Kevin Hassett, presidente do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca.

Ele disse que Trump "100% não está" brincando com sua ameaça de impor tarifas de 5% a todos os produtos mexicanos a partir da próxima segunda-feira se o México não frear a onda migratória, especialmente de centro-americanos que chegam à fronteira sul dos Estados Unidos.

Uma delegação mexicana encabeçada pelo chanceler, Marcelo Ebrard, está nesta semana em Washington para dialogar sobre como reduzir o número de migrantes e evitar as tarifas.

Trump disse que se não ficar satisfeito com o que for feito, as primeiras tarifas vão entrar em vigor em 10 de junho e em seguida aumentarão cinco pontos percentuais por mês até chegar a 25% a partir de 1 de outubro sobre todos os produtos vindos do México.

Hassett, que deve deixar seu cargo na Casa Branca no fim de junho, negou que a disputa afete a economia dos Estados Unidos ou que prejudique o T-MEC (na sigla em espanhola) - tratado renegociado que vai substituir o Acordo de Livre-Comércio da América do Norte, o Nafta -, atualmente em processo de ratificação nos congressos de Estados Unidos, México e Canadá.

"As tarifas sobre o México são um tema importante para a economia mexicana e pequeno para a economia americana", disse Hassett.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade