Publicidade

Estado de Minas

Irã acusa Arábia Saudita de "semear divisão" na região


postado em 31/05/2019 06:21

O ministério iraniano das Relações Exteriores acusou nesta sexta-feira a Arábia Saudita de "semear divisão no Oriente Médio e criticou as tentativas de mobilização do país rival contra a República Islâmica.

Arábia Saudita "continua semeando divisão entre os países muçulmanos e e na região, o que é o desejo do regime sionista (Israel)", afirmou o porta-voz do ministério, Sayed Abas Musavi.

"Vemos nas tentativas da Arábia Saudita de mobilizar os países vizinhos e árabes contra o Irã um prolongamento das tentativas insignificantes dos Estados Unidos e do regime sionista", completou.

Na quinta-feira, a Arábia Saudita recebeu uma reunião de países do Golfo e outra da Liga Árabe, na cidade sagrada de Meca, em um momento de tensão com o Irã, sobretudo após ataques contra navios petroleiros.

Nos dois encontros, o rei Salman da Arábia Saudita pronunciou discursos contra o Irã, país que acusou de sabotar quatro navios na costa dos Emirados Árabes Unidos em 12 de maio e por um ataque, dois dias depois, contra estações de bombeamento de petróleo na Arábia Saudita.

No sábado acontecerá outra reunião, da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI).

Em seu comunicado final, a reunião de cúpula árabe denunciou as "interferências" do Irã, seu apoio aos huthis no Iêmen - onde a Arábia Saudita atua militarmente desde 2015 para ajudar o governo local a enfrentar os rebeldes - e suas "ameaças" ao tráfego marítimo.

O porta-voz iraniano negou "as acusações infundadas" contra Teerã.

Antes das reuniões em Meca, o assessor americano de Segurança Nacional, John Bolton, afirmou que o Irã parecia estar por trás dos atos de sabotagem de 12 de maio. As acusações foram classificadas por Teerã de "ridículas".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade