Publicidade

Estado de Minas

Quase 700 pacientes paquistaneses foram contaminados pelo HIV


postado em 26/05/2019 11:37

Quase 700 pessoas, a maioria crianças, contraíram recentemente o vírus da aids (HIV) no sul do Paquistão, algumas das quais foram contaminadas por seringas usadas, informaram neste domingo autoridades da saúde.

Um total de "681 pessoas, incluindo 537 crianças com entre dois e 12 anos, testaram positivo para o HIV (...) em Ratodero", um subdistrito da província de Sindh (sul), disse Zafar Mirza, conselheiro da Saúde do primeiro-ministro Imran Khan, em uma coletiva de imprensa.

"O uso de seringas usadas pode ser uma das causas da disseminação da doença", acrescentou ele, explicando que mais de 21 mil pessoas foram submetidas a exames nessa região.

"O primeiro-ministro Imran Khan anunciará medidas drásticas para prevenir a doença assim que determinarmos a causa exata de sua disseminação", explicou Zafar Mirza.

Os investigadores dizem que um pediatra soropositivo pode estar na origem da contaminação em Ratodero. Preso, ele nega ter deliberadamente inoculado o vírus em seus pacientes.

Com cerca de 20 mil novos casos de pessoas soropositivas em 2017, o ritmo de disseminação da aids no Paquistão é o segundo mais rápido na Ásia, segundo estatísticas da ONU.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade