Publicidade

Estado de Minas

Irã adverte EUA sobre o estreito de Ormuz


postado em 24/04/2019 14:43

O ministro das Relações Exteriores do Irã advertiu nesta quarta-feira aos Estados Unidos sobre "consequências", não especificadas, caso feche o acesso do Irã ao estreito de Ormuz, uma passagem estratégico para o Golfo.

O governo do presidente Donald Trump aumentou a pressão sobre o Irã. Nesta semana, prometeu deter todas as exportações de petróleo do país ao sancionar as nações que desafiem sua ordem.

"Acreditamos que o Irã continuará vendendo seu petróleo. Continuamos encontrando compradores para nosso petróleo e utilizando o estreito de Ormuz como uma passagem segura para a venda de nosso petróleo", disse o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohamed Javad Zarif, em Nova York, onde participava de uma sessão da ONU.

"Mas se Estados Unidos tomarem a louca medida de tentar evitar que façamos isso, então deverão se preparar para as consequências", disse.

O Estados Unidos, um aliado dos Estados árabes no Golfo, tem anos de confrontos navais de pequena escala com o Irã, que em algumas ocasiões ameaçou o estreito de Ormuz, ponto estratégico por onde passa 20% do petróleo do mundo.

"É de vital interesse para nossa segurança nacional manter aberto o Golfo Pérsico, manter o estreito de Ormuz aberto. Fizemos isso no passado e o seguiremos fazendo no futuro", disse Zarif.

"Mas os Estados Unidos devem saber que quando entra no estreito de Ormuz tem que falar com aqueles que protegem o estreito de Ormuz, e esses são os Guardiães da Revolução do Irã", disse.

O governo Trump classificou recentemente os Guardiães da Revolução como um grupo terrorista.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade