Publicidade

Estado de Minas

Começam as obras de cobertura da catedral de Notre-Dame

A ideia é implantar um gigantesco 'guarda-chuva' para proteger a catedral, devastada pelo fogo há uma semana


postado em 23/04/2019 13:43 / atualizado em 23/04/2019 15:17

Trabalhadores escalam as torres de Notre-Dame para cobrir a catedral, devastada pelo fogo há uma semana(foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT / AFP)
Trabalhadores escalam as torres de Notre-Dame para cobrir a catedral, devastada pelo fogo há uma semana (foto: CHRISTOPHE ARCHAMBAULT / AFP)

As obras de cobertura para proteger da chuva a catedral de Notre-Dame de Paris começaram nesta terça-feira, oito dias depois do devastador incêndio que destruiu parcialmente o monumento gótico.


"As obras de cobertura começaram", disse à AFP assessor de imprensa da Notre-Dame, André Finot. "Começaremos com a abóboda e depois passaremos para a nave", acrescentou.


Está prevista chuva na quarta-feira em Paris e a infiltração de água poderia danificar o edifício e as obras de arte que ainda estão dentro da catedral, que já recebeu quantidades significativas de água durante a operação dos bombeiros para apagar o fogo em 15 de abril.


Nas próximas semanas, um imenso "guarda-chuva" será implantado para proteger a catedral.


O presidente Emmanuel Macron estabeleceu uma meta de 5 anos para a reconstrução da catedral, um prazo que divide os especialistas.


Segundo vários arquitetos, a fase que precederá as obras de reconstrução será a mais longa e complexa: limpeza e saneamento do monumento, investigação sobre as causas do acidente, consolidação das partes mais frágeis, licitações...


A isso se somará o concurso internacional lançado para reconstruir a emblemática torre em forma de agulha de 93 metros que desabou nos primeiros 90 minutos do incêndio.


Depois, a tecnologia permitirá um rápido progresso na reconstrução.


Os primeiros indícios sugerem que o incêndio se originou acidentalmente, provavelmente por um curto-circuito, mas os especialistas terão que estudar minuciosamente todos os restos calcinados em busca de provas para determinar exatamente as causas.


A Catedral de Notre-Dame é o monumento histórico mais visitado da Europa, com 12 a 14 milhões de turistas anuais.


Publicidade