Publicidade

Estado de Minas

Ordem de prisão preventiva contra Kuczynski é 'condenação à morte', denuncia sua família


postado em 21/04/2019 17:02

A família do ex-presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski criticou como "uma sentença de morte" e uma "tortura" a ordem de prisão preventiva de 36 meses contra seu pai, alegando sua idade avançada e problemas de saúde.

"Uma detenção preventiva de 36 meses para um homem que tem quase 81 anos com problemas cardíacos é praticamente uma sentença de morte. Ele não merece passar por essa tortura", disse Alex Kuczynski, lendo um comunicado na porta de sua casa, ao lado de sua irmã Carolina e seu tio Miguel Kuczynski.

É "absolutamente desumano", acrescentou Alex, apontando que a "única coisa que seu pai quis ao aspirar à presidência foi fazer do Peru um país melhor".

A justiça peruana ordenou na sexta-feira a detenção preventiva de Pedro Pablo Kuczynski, alegando perigo de fuga, no âmbito de uma investigação por suposta lavagem de dinheiro em um caso ligado ao escândalo da Odebrecht.

Mas os familiares do ex-presidente (2016-2018) ressaltaram que "desde que ele renunciou à presidência obedeceu a todas as convocações do Ministério Público e colaborou com todas as investigações".

"Há um ano que ele está praticamente confinado em casa. Com esse comportamento é inaceitável dizer que há um risco de fuga ou a intenção de escapar da justiça", explicou Alex ao ler a declaração.

Kuczynski, ex-banqueiro de Wall Street, está internado em uma clínica onde passou por uma cirurgia cardíaca resultante de uma crise hipertensiva. Ele também cumpriu uma sentença de prisão de 10 dias no sábado e está impedido de sair por 18 meses.

Segundo a carta lida por seus parentes, na sexta-feira, após ouvir a decisão da prisão preventiva, "uma equipe de policiais foi à clínica com a intenção de algemá-lo na cama. Isso foi evitado pelos médicos e enfermeiras que fizeram os policiais perceberem o horror que estavam cometendo".

"Foi a coisa mais desumana e humilhante", disse Alex sobre o episódio.

Kuczynski ainda está na Unidade de Terapia Intensiva da clínica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade