Publicidade

Estado de Minas

Papa Francisco participa de cerimônia da Via Crucis em homenagem às prostitutas

Do lado de fora do anfiteatro, local de execução de cristãos durante o império romano, cerca de 20 mil pessoas acompanharam a cerimônia


postado em 19/04/2019 18:55 / atualizado em 19/04/2019 19:32

Francisco pediu pelas pessoas com fome ou abandonadas, mas também pelos imigrantes(foto: Andreas SOLARO / AFP )
Francisco pediu pelas pessoas com fome ou abandonadas, mas também pelos imigrantes (foto: Andreas SOLARO / AFP )
O Papa Francisco participou, nesta sexta-feira, da tradicional cerimônia da Via Crucis no Coliseu de Roma, que este ano foi dedicada às escravas modernas, as prostitutas que trabalham nas ruas da Itália.


O evento, que revive na tradição cristã o calvário de Jesus, desde sua condenação à morte até a crucificação, foi acompanhado pelo texto lido pela religiosa italiana Eugenia Bonetti, de 80 anos e que há 20 se dedica a atender as vítimas da escravidão sexual.


Na leitura, Bonetti falou sobre os "novos crucificados da história", as escravas sexuais "utilizadas" e "condenadas por uma sociedade que se recusa a ver este tipo de exploração".


Do lado de fora do anfiteatro, local de execução de cristãos durante o império romano, cerca de 20 mil pessoas acompanharam a cerimônia.


Numa curta oração final, Francisco pediu pelas pessoas com fome ou abandonadas, mas também pelos "imigrantes que encontram as portas fechadas pelo medo e os corações blindados pelos cálculos políticos", além das "crianças, feridas em sua inocência".


Publicidade