Publicidade

Estado de Minas

Pell, condenado por pedofilia, não é mais secretário de Economia do Vaticano


postado em 26/02/2019 20:31

O cardeal australiano George Pell, culpado de ter agredido sexualmente dois menores por um tribunal de Melbourne (Austrália), não é mais secretário de Economia do Vaticano, anunciou a Santa Sé na noite desta terça-feira (26).

"Posso confirmar que o cardeal George Pell já não é prefeito da Secretaria de Economia", escreveu no Twitter o porta-voz do Vaticano Alessandro Gisotti, referindo-se ao terceiro cargo mais importante do Vaticano.

George Pell foi nomeado para esse cargo em fevereiro de 2014, e o mandato normalmente dura cinco anos.

A decisão contra ele foi feita em 11 de dezembro por um tribunal, mas só foi divulgada nesta terça-feira por motivos legais.

"O cardeal George Pell sempre defendeu sua inocência e continua fazendo isso", indicaram seus advogados em um comunicado, acrescentando que vão apelar da decisão.

Trata-se de um novo revés para a Igreja católica, que acaba de organizar uma cúpula histórica sobre a luta contra a pedofilia.

"É uma notícia dolorosa", afirmou a Santa Sé, que expressou seu "profundo respeito" pela justiça australiana e lembrou que o cardeal Pell "reiterou sua inocência e tem direito a se defender até a última instância".

O tribunal de Melbourne considerou o cardeal de 77 anos culpado de agressão sexual e atentado ao pudor contra dois coroinhas de 12 e 13 anos.

Pell foi considerado culpado de ter imposto uma felação a um deles e de ter se masturbado esfregando-se contra o outro adolescente.

Os acontecimentos remontam aos anos 1990, na sacristia da catedral Saint-Patrick de Melbourne, da qual Pell, figura do tradicionalismo católico australiano, era arcebispo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade