Publicidade

Estado de Minas

Ivanka Trump criticada por registro de marcas na China


postado em 06/11/2018 21:15

A filha do presidente americano Ivanka Trump foi criticada por um suposto conflito de interesses, depois que a China aprovou o registro das marcas de seus produtos no âmbito de uma guerra comercial entre seu pai e Pequim.

Ivanka Trump marcas LLC recebeu a aprovação preliminar para o registro de 16 novas marcas em outubro, de acordo com a organização Cidadãos pela Responsabilidade e Ética em Washington (CREW, em inglês), que na segunda-feira divulgou documentos e questionou a decisão.

Ivanka Trump e seu marido, Jared Kushner, são assessores do presidente Donald Trump.

"Uma vez que você mantém suas marcas no exterior, o público continuará perguntando se o presidente Trump tomou decisões de política externa com base em seu interesse empresarial ou o de sua família", disse Caroline Zhang, diretor de redes sociais do grupo sem fins lucrativos.

As marcas incluem produtos como bolsas, guarda-chuvas, toucas de banho e roupas de banho, segundo os documentos.

Os registros foram apresentados em 2016 antes da vitória de Trump e "muito antes" de Ivanka se juntar ao governo, disse Peter Mirijanian, porta-voz de Abbe Lowell, advogado de ética Ivanka.

"O registro dessas marcas foi pensado para proteger amplamente o nome da senhora Trump, e para evitar que outras pessoas roubem o seu nome e usem para vender seus produtos", afirmou, assinalando que se trata de "uma prática comum".

No entanto, o momento para a aprovação de Pequim levanta dúvidas: Trump impôs tarifas punitivas elevadas, de mais de 250 bilhões de dólares em importações chinesas, e devem aumentar em 1º de janeiro.

Observatórios éticos repetidamente criticaram Trump por suas conexões contínuas com interesses comerciais pessoais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade