Publicidade

Estado de Minas

Dezoito imigrantes mortos e 17 desaparecidos na costa da Espanha


postado em 06/11/2018 14:47

As autoridades espanholas elevaram nesta terça-feira o número de imigrantes mortos tentando alcançar a costa da Espanha em barcos precários durante uma tempestade, e relataram que outros 17 estão desaparecidos.

Mais de 100 imigrantes foram resgatados pela Guarda Costeira na segunda-feira.

Treze pessoas morreram perto da costa de Melilla, um enclave espanhol no nordeste do Marrocos.

Cinco outros corpos foram recuperados perto de Cádiz, informou a Guarda Civil, indicando que os socorristas ainda estão procurando entre 15 e 17 desaparecidos.

Na segunda-feira, "vinte pessoas chegaram em Cádis no meio de uma tempestade", num mar muito agitado, disse à AFP a Guarda Civil. Eles estavam em um barco "feito de madeira, muito velho", praticamente sem água ou comida.

Segundo os imigrantes, cerca de 40 pessoas estavam no barco.

Em Melilla, "Guarda Costeira resgatou dois barcos que se dirigiam para o continente, com um total de 93 pessoas, dos quais 13 morreram", declarou a delegação do governo em um comunicado.

Nove dos mortos, todos homens, foram recuperados do mar, enquanto a Cruz Vermelha tentou reanimar outros quatro imigrantes, que não resistiram, segundo o comunicado.

Os barcos estavam "a cerca de 20 milhas da costa de Melilla", disse ele. Os outros 80 imigrantes subsarianos, 75 homens e 5 mulheres, foram levados para o Centro de Permanência Temporária para Imigrantes (CETI) em Melilla.

Mais de 49.000 imigrantes chegaram à Espanha por mar até agora este ano, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), e 566 morreram ou desapareceram na tentativa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade