Publicidade

Estado de Minas

Obama define plano militar de Trump na fronteira como 'truque político'


postado em 02/11/2018 20:52

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama denunciou nesta sexta-feira (2) como um "truque político" o plano de Donald Trump de enviar milhares de soldados à fronteira com o México para impedir a entrada de imigrantes no país.

Em um entusiasmado discurso para uma multidão em Miami, em um ato de campanha para acompanhar outros democratas antes das eleições legislativas de terça-feira, Obama disse que a administração republicana estava "afastando" as "corajosas tropas de suas famílias por um truque político na fronteira".

Trump, que colocou a imigração no centro do cenário eleitoral de seu partido, atacou persistentemente a caravana de imigrantes centro-americanos que tenta chegar aos Estados Unidos, denunciando-a como uma possível "invasão".

Obama disse que a mobilização estava servindo para "irritar e esmorecer as pessoas", e acrescentou: "Simplesmente existe uma constante intimidação para distrair a atenção".

"Façamos com que a história aconteça aqui na Flórida", disse Obama aos animados partidários, aos quais pediu uma ação mais decisiva.

"Se você não gosta do que está acontecendo agora, não reclame apenas", continuou Obama.

"Não fique ansioso ou com medo, não levante as mãos em desespero. Não vaie. Não use hashtags. Vote!", estimulou.

Em uma campanha marcada pela interceptação de pacotes com bombas enviadas para democratas proeminentes, incluindo Obama, o ex-presidente pediu que defendam "os valores que nos unem aos nossos concidadãos, não importa quem são".

Na terça-feira, os americanos elegerão legisladores para 435 cadeiras na Câmara de Representantes, 35 para o Senado, de 100 membros, 36 governadores e dezenas de legislaturas estaduais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade