Publicidade

Estado de Minas

Terremoto e tsunami deixaram 384 mortos na Indonésia


postado em 29/09/2018 18:30

Um total de 384 pessoas morreram em consequência do terremoto e tsunami que atingiram a ilha indonésia Célebes na sexta-feira, onde os hospitais não têm condições de de atender todos os feridos.

A Agência de Gestão de Desastres de Indonésia atualizou o balanço de vítimas fatais neste sábado e anunciou que 540 pessoas ficaram feridas.

"Enviamos milhares de pessoas, sobretudo do exército e da polícia", afirmou neste sábado o porta-voz da agência, Sutopo Purwo Nugroho. Mais de 17.00 homens e mulheres foram retirados da região, número que deve aumentar nas próximas horas.

Muitas vítimas foram registradas em Palu, cidade de 350.000 habitantes na costa oeste de Célebes, informou Sutopo Purwo Nugroho, que pediu o envio de "funcionários, voluntários e material".

As imagens de Palu mostram vários corpos nas praias, alguns deles cobertos com lonas azuis. Os carros destruídos espalhados pela região mostram a violência com que a onda, de 1,5 metros de altura, atingiu a localidade.

Os socorristas tentavam chegar às zonas afastadas, enquanto a população enfrentava os imperativos básicos da sobrevivência: encontrar alimentos e abrigos.

Muitos esperavam em fila para obter água potável ou comida.

"Por favor, rezem por nós", disse à AFP Risa Kusuma, uma mulher de 35 anos que está acampada em seu jardim desde o tremor.

A agência de gestão de desastres está preocupada com o paradeiro de centenas de pessoas que organizavam um festival em uma praia de Palu na sexta-feira à noite, pouco antes do tsunami.

Os hospitais não conseguem atender o grande fluxo de feridos. Muitas pessoas recebiam atendimento na rua. Os moradores transportam de modo improvisado os cadáveres.

O terremoto afetou fundamentalmente Palu e a região próxima de Donggala. "Em Palu, edifícios e casas foram destruídos, assim como hotéis e hospitais", disse o porta-voz.

"Acreditamos que dezenas ou centenas (de vítimas) ainda não foram encontradas entre os escombros", completou.

"A Cruz Vermelha indonésia acelera os esforços para ajudar os sobreviventes, mas não sabemos o que encontrarão", disse Jan Gelfand, membro da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho em Jacarta.

O forte tremor foi sentido a centenas de quilômetros de distância e as autoridades receberam poucas notícias sobre vítimas em Donggala, uma região ao norte de Palu.

"Não sabemos nada sobre Donggala e isto é muito preocupante", afirmou Gelfand. "Nesta área vivem mais de 300.000 pessoas. Isto já é uma tragédia, mas pode ficar muito pior", completou.

De acordo com o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o terremoto de sexta-feira atingiu 7,5 graus de magnitude e foi mais forte que a série de tremores que deixaram mais de 500 mortos e 1.500 feridos este ano na ilha indonésia de Lombok, na região de Bali.

- Pânico e fuga -

O pânico levou os habitantes a fugir para os pontos mais elevados da cidade, segundo imagens das televisões locais. Um vídeo mostra uma onda atingindo vários edifícios e inundando uma mesquita.

"Comecei a correr quando via as ondas que chegavam à costa", explicou à AFP Rusidanto, morador de Palu, que como muitos indonésios tem apenas um nome.

Imagens difundidas pelos meios de comunicação mostram a queda de um andar em um shopping de Palu, prédios parcialmente destruídos e rachaduras em estradas e calçadas.

A cidade estava parcialmente sem energia elétrica. O aeroporto e várias estradas foram fechados.

Alguns aviões enviados pelo governo, porém, conseguiram aterrissar.

O presidente indonésio, Joko Widobo, anunciou que tinha pedido às Forças Armadas que participassem das operações de resgate.

O epicentro do terremoto foi situado 78 km ao norte de Palu e o tremor foi sentido até o sul, onde está Macasar, capital da ilha. A terra também tremeu na vizinha Kalimantan e em Samarinda, do outro lado do estreito de Macasar.

A Indonésia, um arquipélago de 17.000 ilhas, fica no Anel de Fogo do Pacífico e é um dos países do mundo mais propensos a sofrer desastres naturais.

Em 26 de dezembro de 2004, a Indonésia sofreu uma série de terremotos devastadores, um deles de magnitude 9,1, na ilha de Sumatra. Este tremor motivou um grande tsunami que provocou a morte de 220.000 pessoas na região, 168.000 delas na Indonésia.

Este foi o terceiro maior terremoto no mundo desde 1900.

Em 2006, quase 6.000 pessoas morreram em um violento sismo que atingiu a ilha de Java. Esse terremoto, de magnitude 6,3, segundo o USGS, aconteceu em uma populosa zona ao sul da grande cidade universitária de Yogyakarta e deixou 38.000 feridos. Mais de 420.000 pessoas perderam suas casas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade