Publicidade

Estado de Minas

Dez destaques da Semana da Moda de Nova York


postado em 13/09/2018 16:54

A semana de moda de Nova York terminou na noite de quarta-feira com a ousada festa de Rihanna no Brooklyn para lançar sua linha de lingerie Savage x Fenty, uma honra anteriormente reservada ao respeitado estilista Marc Jacobs.

Os desfiles agora cruzam o Atlântico em direção a Londres, Milão e Paris, mas deixam 10 tendências:

- Pura alegria -

Com um festival de cores, os estilistas tentaram unir as preocupações sobre o governo Trump, o aquecimento global e a crise do liberalismo ocidental.

Amarelo, verde-limão e mostarda invadiram os desfiles de Carolina Herrera, Kate Spade, Michael Kors, Escada, Marc Jacobs e Matthew Adams Dolan.

"Especialmente hoje, quando as coisas são pesadas, obscuras e difíceis e não sabemos o caminho, é bom enfrentar isso com um toque de leveza", disse em entrevista à AFP Niall Sloan, diretor criativo da marca Escada.

- Feliz aniversário -

Muitas marcas celebraram aniversário nessa temporada, começando por Ralph Lauren, que festejou meio século em uma festa no Central Park cheia de convidados VIPs, como Oprah Winfrey, Steven Spielberg e Hillary Clinton.

A francesa Longchamp comemorou os seus 70 anos com um show no World Trade Center com um vista privilegiada de Manhattan, e a Escada estreou na NYFW para celebrar seus 40 anos.

- Diversidade racial -

Durante muitos anos as modelos negras e asiáticas foram quase inexistentes nas passarelas, mas essa temporada trouxe uma grande abertura e variedade. A marca Pyer Moss só desfilou com modelos negras, e a diversidade foi mais notada nos desfiles das marcas Kate Spade, Tory Burch e Hugo Boss.

A maioria das modelos eram magras, mas Michael Kors, como é sua tradição, desfilou com modelos mais curvilíneas, assim como Sies Marjan e Zero+María Cornejo, que colocou na passarela artistas, estudantes e ativistas de vários países.

- Brooklyn -

O distrito mais povoado de Nova York - que se fosse contabilizado como cidade seria a quarta dos Estados Unidos - acolheu mais desfiles do que nunca, iniciando pela nova coleção da marca de lingerie de Rihanna e passando por Pyer Moss, celebrando o poder negro, e Eckhaus Latta.

- Voto -

Nova York realiza as primárias democratas para o governo do estado nesta quinta-feira, e muitos estilistas aproveitaram para incentivar o voto.

O favorito do tapete vermelho, Christian Siriano, apoiou publicamente a atriz da série "Sex and the City", Cynthia Nixon, presente no desfile. Ela busca ocupar o cargo de Andrew Cuomo e se transformar na primeira mulher a governar o estado.

"Use sua voz e vote", pediu a estilista chilena-americana María Cornejo em seus desfile. "Sou uma eleitora", era a frase na pulseira de uma das modelos.

- Mulheres trabalhadoras -

A ideia é de uma roupa confortável e relaxada, elegante para o escritório, mas que não te faça perder tempo enquanto se divide entre trabalho, família e academia.

A marca Escada modernizou os ternos dos anos 1980, com ombreiras menores, cortes mais fluidos e sapatilhas.

Tom Ford voltou às suas origens na Gucci, com saias retas, enquanto a marca Kate Spade desfilou vestidos e sandálias plataforma que passam facilmente do dia para noite.

- Briga de rappers -

Nicki Minaj e Cardi B, duas das rappers e cantoras de hip hop mais famosas dos Estados Unidos, brigaram durante o evento.

Vídeos no YouTube e Twitter mostram as duas em um terraço sendo separadas por seguranças enquanto Cardi B insulta e joga um sapato na rival.

Uma fotografia feita logo depois mostra Cardi B com um machucado no olho esquerdo.

Segundo o site TMZ, Cardi B acusou Minaj de difamação. Cardi B disse depois que Minaj a criticou como mãe.

- Em ascensão -

Alguns dizem que a NYFW não tem audácia e que a Europa é mais criativa, mas os novos talentos mostraram a que vieram nessa edição.

Sies Marjan, marca do estilista holandês Sander Lak, está em ascensão desde seu nascimento, em 2016.

A marca novaiorquina independente Vaquera, que quer redefinir o luxo e mudar a NYFW, também foi celebrada por sua originalidade e seu humor. Assim como Sies Marjan, a Vaquera colocou amigos e familiares na passarela de uma escola secundária pública de Manhattan.

Kerby Jean-Raymond está colocando sua marca Pyer Moss no mapa e Wes Gordon levou uma lufada de ar fresco à cidade com sua primeira coleção para Carolina Herrera.

- Kaia Gerber -

A filha da ex-top model Cindy Crawford, de 17 anos, foi onipresente: desfilou para Tom Ford, Calvin Klein, Ralph Lauren, Longchamp e Proenza Schouler.

- Franjas -

As franjas apareceram por toda parte, da Coach até Michael Kors, passando por Longchamp e Vaquera, adornando mangas, bolsas, saias, shorts e tops.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade