Publicidade

Estado de Minas

Juncker descarta plano de Londres de manter parte do mercado único após o Brexit


postado em 12/09/2018 06:06

O Reino Unido não poderá permanecer em apenas uma parte do mercado único europeu, advertiu nesta quarta-feira o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ante a expectativa de Londres de continuar com um livre comércio de bens industriais.

"O governo britânico deve entender que se alguém abandona a União, não poderá ter a mesma posição privilegiada que um Estado membro", declarou o presidente do Executivo comunitário em seu último discurso sobre o Estado da UE na Eurocâmara, em Estrasburgo (nordeste da França).

"Se um país abandona a União, deixa evidentemente de fazer parte de nosso mercado único e, certamente, não é possível conservar algumas partes", declarou Juncker, uma mensagem reiterada pela Comissão Europeia ao governo britânico desde o início das negociações do Brexit.

Os europeus defendem a integridade do mercado único europeu, baseado na chamadas "quatro liberdades fundamentais": livre circulação de mercadorias, pessoas, serviços e capitais. A rejeição à imigração europeia no Reino Unido foi um dos catalisadores do Brexit.

O tempo é cada vez menor para alcançar um acordo antes da saída do Reino Unido do bloco, prevista para 29 de março. As negociações permanecem bloqueadas sobre como evitar uma fronteira clássica entre a província britânica da Irlanda do Norte e a Irlanda, país da UE, e a futura relação comercial.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade