Publicidade

Estado de Minas

Terremoto de magnitude 6,5 deixa dois feridos e danos materiais no Equador


postado em 07/09/2018 12:18

Um terremoto de magnitude 6,5 foi registrado na quinta-feira à noite (7) no Equador, deixando dois feridos e causando alguns danos materiais - informaram as autoridades locais.

O sismo aconteceu às 21h12 (23h12 em Brasília), e seu epicentro esteve localizado a 6 km da localidade de Cumandá, na província de Chimborazo, no centro-andino, relatou o Instituto Geofísico de Quito.

A secretaria de Gestão de Riscos reportou dois feridos em seus balanços mais recentes. Um sofreu uma fratura, enquanto o outro ficou ferido depois que seu carro caiu em um rio. Ambos receberam atendimento médico.

O prefeito de Cumandá, Marco Maquisaca, disse ao canal RTS que, em sua cidade e em povoados próximos, várias casas foram danificadas.

O boletim mais recente de Gestão de Riscos aponta que há "danos leves a moderados" em casas e um deslizamento de terra na via Guaranda-Chimbo.

Também houve cortes de energia na cidade costeira de Babahoyo e nos povoados andinos de Guano e Chunchi.

O forte tremor foi registrado a 75 km de profundidade e sentido nas províncias de Guayas, El Oro, Los Ríos y Manabí, Pichincha, Tungurahua, Morona Santiago, Zamora Chinchipe y Pastaza.

As autoridades estão visitando as zonas próximas ao epicentro para avaliar os danos.

- Tsunami está descartado -

O Instituto Oceanográfico da Marinha anunciou que "as características do sismo não reúnem as condições necessárias para gerar um tsunami na região continental e insular do Equador".

A diretora do Instituto Geofísico, Alexandra Alvarado, comentou que "o evento foi profundo, não é um sismo muito superficial. Por isso, não se esperaria uma grande quantidade de danos".

Alvarado explicou que o tremor está associado à placa tectônica de Nazca.

"A placa de Nazca está se metendo sob o continente, muito mais no interior. É o efeito da ruptura da placa Nazca", indicou Alvarado em entrevista à Rádio Pública.

Em seu boletim mais recente, o Instituto Geofísico relatou "cinco réplicas pequenas".

Em 16 de abril de 2016, o Equador sofreu um terremoto de 7,8 graus, que arrasou povoados das províncias costeiras de Manabí y Esmeraldas (oeste) e deixou 673 mortos.

As perdas chegaram a mais de 3 bilhões de dólares, de acordo com as autoridades.

Situado na zona de subducção das placas tectônicas Nazca e América do Sul, o Equador é muito propenso à atividade sísmica.

A secretaria de Gestão de Riscos pediu à população que "mantenha a calma", após o terremoto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade