Publicidade

Estado de Minas

Inflação da Venezuela chega a 200.000% ao ano, segundo Parlamento


postado em 05/09/2018 17:24

A inflação na Venezuela quebrou a barreira de 200% em agosto e no acumulado de 12 meses superou os 200.000%, segundo informe divulgado nesta quarta-feira pelo Parlamento de maioria opositora.

"Explodiu a inflação em agosto: 223,1% a taxa mensal e 200.005% a taxa anualizada (de agosto de 2017 a agosto de 2018)", comentou no Twitter o deputado opositor José Guerra, integrante da Comissão de Finanças do Legislativo e ex-diretor do Banco Central.

De acordo com o relatório, os preços se elevaram a 34.680,7% desde 1 de janeiro, em uma espiral que segundo o FMI levará a hiperinflação a 1.000.000% em 2018.

Em maio, segundo o Parlamento, a inflação tinha superado pela primeira vez os 100% em um mês.

O presidente Nicolás Maduro lançou um programa de reformas em agosto em resposta à crise aguda, que inclui um aumento de salário de 3.400%, uma desvalorização de 96% do bolívar - a moeda local - e aumentos nos preços da gasolina e impostos.

Também colocou em circulação novas notas que subtraíram cinco zeros do bolívar, devorados pela inflação, que aumentou 4% ao dia durante o mês de agosto, segundo o Parlamento.

Assim, o aumento do custo de vida em um único dia na Venezuela supera o registrado na vizinha Colômbia nos últimos doze meses (3,12%).

O Banco Central parou de publicar os índices macroeconômicos em fevereiro de 2016, e o Parlamento, cujas decisões são desconhecidas pelo governo, começou a fazer a estimativa sozinho em 2017.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade