Publicidade

Estado de Minas

Xamã manteve escrava sexual por 15 anos em caverna na Indonésia


postado em 08/08/2018 10:36

Um xamã conhecido como "Jago", de 83, foi preso na Indonésia por manter uma jovem sequestrada por 15 anos em uma caverna, onde a estuprou com a desculpa de estar possuído pelo espírito de um noivo imaginário da vítima - informou a Polícia local nesta quarta (8).

No domingo, a vítima foi encontrada, muito traumatizada, na caverna de uma montanha no povoado de Bajugan, no centro da ilha de Sulawesi.

O desaparecimento da então adolescente, com 13 anos à época e hoje com 28, aconteceu em 2003, depois da visita do xamã para curar uma doença. Ele morava perto da casa dos pais da menina.

O pai da vítima alertou a Polícia sobre o sumiço da filha.

O xamã, cujo filho é casado com uma irmã da vítima, disse à família que a garota tinha fugido e não voltaria.

"Durante anos, o xamã a violentou todos os dias, com a desculpa de que estava possuído por um espírito masculino", relatou à AFP o diretor da Polícia local, Iqbal Alqudusy.

"Ela se encontra muito alterada. Tem medo das pessoas e quer voltar para a caverna", acrescentou.

A vítima terá de fazer terapia, devido ao trauma causado pelo sequestro.

A descoberta da jovem desaparecida aconteceu depois que a neta do xamã contou que seu avô mantinha uma jovem presa em uma cova na periferia do povoado.

O xamã, que pode ser condenado a uma pena de até 15 anos de prisão, a mantinha na caverna e, todas as noites, levava-a para uma cabana próxima, onde a estuprava.

A Indonésia é um país do Sudeste Asiático de confissão muçulmana, onde as superstições estão muito arraigadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade