Publicidade

Estado de Minas

Marte chega a seu ponto mais próximo da Terra em 15 anos


postado em 31/07/2018 19:12

Marte está em seu ponto mais próximo da Terra em 15 anos, oferecendo raras vistas brilhantes do Planeta Vermelho.

"O Planeta Vermelho e a Terra não estiveram tão próximos desde 2003, e só voltarão a estar em 2035", disse a Nasa.

Astrônomos de todo o mundo apontaram seus telescópios para o céu nesta terça-feira, quando Marte estava a 57,6 milhões de quilômetros de distância.

Um local popular de observação pública foi o Observatório Griffith, em Los Angeles, onde Marte era visível a olho nu como um ponto laranja brilhante no céu, de acordo com uma transmissão ao vivo realizada para marcar o evento celestial.

"Marte está nos invadindo esta noite", disse o diretor do observatório, Ed Krupp.

O ponto mais próximo da Terra na órbita elíptica de Marte ocorreu por volta das 11h GMT (08h em Brasília) desta terça-feira, segundo a Nasa.

Os astrônomos têm interesse nos padrões de deslocamento do Planeta Vermelho porque estes ajudam a determinar com mais precisão os melhores momentos para lançar uma nave espacial.

Quando o Sol, a Terra e Marte estão alinhados, com nosso planeta no meio, ocorre um fenômeno chamado "oposição", oferecendo a vista mais brilhante de Marte.

"Por volta da época de oposição, um planeta está a sua distância mais próxima da Terra em um determinado ano", explicou a agência espacial americana.

A Terra e Marte se alinham em oposição aproximadamente a cada dois anos.

"É por isso que a maioria das missões da Nasa ao Planeta Vermelho são feitas com ao menos dois anos de intervalo, para aproveitar a menor distância".

A aproximação deste ano não é um recorde.

A distância mínima possível entre a Terra e Marte é de cerca de 54,6 milhões de quilômetros, e raramente é alcançada.

Em 2003 Marte esteve a "apenas" 55,7 milhões de quilômetros da Terra, "o mais próximo que havia estado em quase 60 mil anos", disse a Nasa.

Outro encontro tão próximo como o de 2003 não acontecerá até o ano de 2287.

Para quem perdeu a aproximação de Marte neste 31 de julho, não se preocupe: o planeta continuará sendo visível no céu noturno durante os próximos meses.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade