Publicidade

Estado de Minas

Religiosos cristãos, judeus e muçulmanos contra o aborto na Argentina


postado em 07/06/2018 19:24

Religiosos judeus, muçulmanos e de diversas tendências cristãs se somaram a representantes da Igreja Católica em uma oração nesta quinta-feira "pela vida" e contra a legalização do aborto, em pleno debate parlamentar na Argentina, onde nasceu o Papa Francisco.

"A oração interreligiosa pela vida" ocorreu na sede da Conferência Episcopal Argentina, no centro de Buenos Aires, liderada por seu presidente, o bispo Oscar Ojea.

Os representantes dos diferentes credos leram suas respectivas orações, e concordaram na defesa "do valor de cada vida".

"Nos unimos no cuidado da vida, um dom valioso e às vezes frágil, ameaçado pelos diferentes tipos de vícios, pela pobreza e pela marginalidade, e por diversas formas de violência nas quais muitas pessoas veem no perigo sua existência, particularmente, o aborto que ameaça a vida recém-concebida", leram.

O debate sobre a legalização do aborto - agora só é autorizado em caso de estupro ou quando a vida da mulher está em risco - divide a sociedade argentina, assim como o Congresso, onde as opiniões a favor e contra estão praticamente igualadas.

A discussão do projeto de descriminalização do aborto deverá chegar ao plenário da Câmara dos Deputados no dia 13 de junho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade