Publicidade

Estado de Minas

Menino descobre tesouro de famoso rei dinamarquês Haroldo "Dente-Azul"

Peças em prata do rei, que viveu no século X, foram encontradas em uma ilha no Mar Báltico


postado em 16/04/2018 10:36 / atualizado em 16/04/2018 10:54

Escavação na área onde menino de 13 anos e arqueólogo amador encontraram o tesouro(foto: Stefan Sauer / dpa / AFP)
Escavação na área onde menino de 13 anos e arqueólogo amador encontraram o tesouro (foto: Stefan Sauer / dpa / AFP)

Um menino de 13 anos e um arqueólogo amador descobriram na ilha alemã de Rügen um tesouro que pode ter pertencido há mais de mil anos ao rei Haroldo "Dente-Azul", que introduziu o cristianismo na Dinamarca.


O tesouro é composto de centenas de peças, pérolas, um martelo, escovas e anéis, informou nesta segunda-feira a agência alemã DPA, que cita o arqueólogo amador René Schön e o escritório arqueológico regional.


Schön e o estudante Luca Malaschnitchenko descobriram uma peça em janeiro graças a um detector de metais em um campo perto da cidade de Schaprode, nesta ilha de Rügen, no Mar Báltico. E as autoridades locais realizaram a escavação do tesouro em 14 e 15 de abril.


Cem peças parecem datar do reinado de Haroldo I (910-987), um rei unificador que rejeitou as crenças vikings e iniciou a cristianização da Dinamarca.

Parte do tesouro em prata do rei dinamarquês: moedas, broches, colares e até um martelo de Thor(foto: Stefan Sauer / dpa / AFP)
Parte do tesouro em prata do rei dinamarquês: moedas, broches, colares e até um martelo de Thor (foto: Stefan Sauer / dpa / AFP)

Há também peças mais antigas, de lugares remotos, como um Dirham de Damasco transformado em jóia e que data de 714.


As peças mais recentes datam da década de 980, o que sugere que esse tesouro poderia ter sido escondido por pessoas próximas a Haroldo I, que, tendo perdido uma batalha contra seu próprio filho em 986, fugiu para a Pomerânia, onde morreu um ano mais tarde, de acordo com a literatura do século X, explica a DPA.


Haroldo "Dente-Azul" é uma figura histórica importante para a história nórdica. É em sua homenagem que a tecnologia de comunicação "Bluetooth" foi batizada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade