Publicidade

Estado de Minas

Premier britânica diz que não havia alternativa ao uso da força na Síria

Para a primeira-ministra britânica, estes ataques 'enviarão um sinal claro a qualquer outro que pense em utilizar armas químicas impunemente'


postado em 14/04/2018 01:42 / atualizado em 14/04/2018 07:58

(foto: Simon Dawson/AFP )
(foto: Simon Dawson/AFP )

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse neste sábado que não havia "alternativa prática" ao uso da força na Síria, ao anunciar que o Reino Unido se uniu à França e aos Estados Unidos para lançar ataques contra a Síria.


"Esta noite autorizei as Forças Armadas britânicas a realizar bombardeios coordenados e dirigidos para degradar as capacidades de armas químicas do regime e impedir seu uso".


"Não havia uma alternativa prática ao uso da força para reduzir ou impedir a utilização de armas químicas por parte do regime sírio. Não se trata de intervir em uma guerra civil. Não se trata de mudar o regime. Se trata de ataques limitados e seletivos que não representam uma escalada das tensões na região e visam fazer o possível para evitar a morte de civis".


Para a primeira-ministra britânica, estes ataques "enviarão um sinal claro a qualquer outro que pense em utilizar armas químicas impunemente".


"Esta é a primeira vez que como primeira-ministra tenho que adotar a decisão de levar nossas forças armadas ao combate e não foi algo decidido de forma impulsiva".


"Fiz isto porque acredito que esta ação está orientada pelos interesses nacionais britânicos".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade