Publicidade

Estado de Minas

Trump diz que acordo sobre Nafta pode ser alcançado em breve


postado em 09/04/2018 17:24

O presidente americano, Donald Trump, estimou nesta segunda-feira (9) que um acerto sobre o Acordo de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) poderia ser alcançado em breve, concordando com declarações do ministro da Economia mexicano.

"Ainda há muito a fazer, mas fizemos um progresso incrível, estamos bastante próximos (de conseguir um acordo) sobre o Nafta", disse ele antes do início de uma reunião de seu gabinete. "Há uma possibilidade de conseguir um acordo", disse o presidente.

A renegociação do tratado, em vigor desde 1994, foi retomada após ter se iniciado há oito meses.

Os Estados Unidos, o Canadá e o México concordam com a necessidade de atualizar o tratado, mas várias divergências persistem.

As declarações de Donald Trump são similares às feitas pelo ministro de Economia mexicano, Ildefonso Guajardo, na segunda-feira.

Há uma "probabilidade altíssima" de que México, Estados Unidos e Canadá cheguem a um acordo preparatório na primeira semana de maio para a assinatura final da renegociação do Nafta, disse Guajardo.

"Eu diria que há uma probabilidade muito alta, 80%. Vai depender muito da flexibilidade", disse o ministro, líder da equipe mexicana de negociação, após ser questionado sobre a probabilidade de se chegar a um consenso pela emissora local da Televisa.

Na sexta-feira, a representante do Canadá nas negociações, a ministra das Relações Exteriores, Chrystia Freeland, disse que as conversas em Washington foram "construtivas e produtivas" e garantiu que o diálogo trilateral entrou em uma fase de "compromisso mais intenso".

Suas declarações seguem as do primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, que na quinta-feira disse que há uma "grande possibilidade" de chegar a um acordo nos próximos dias.

Questionada sobre um eventual anúncio na Cúpula das Américas, em 13 e 14 de abril, no Peru, a Casa Branca foi muito reservada. "No momento, não esperamos ter discussões substanciais sobre o Nafta no âmbito da cúpula", disse um funcionário.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade