Publicidade

Estado de Minas

Wells Fargo enfrenta problemas para reembolsar clientes prejudicados


postado em 10/02/2018 22:12

Nova York, 10 - O Wells Fargo está tendo problemas para compensar clientes que foram prejudicados pelo banco. A instituição financeira reconheceu que recentemente enviou 38 mil comunicações erradas a clientes que haviam sido forçados a adquirir um seguro de automóveis desnecessário. Em alguns casos, de acordo com duas fontes familiarizadas com o assunto, o Wells Fargo também mandou reembolsos a pessoas que não eram clientes do banco, notificou clientes que foram prejudicados sobre montantes incorretos a serem pagos e avisou pessoas que não haviam contratado o seguro sobre reembolsos futuros.

O Wells Fargo ainda precisará iniciar um programa de amplo alcance em relação aos reembolsos para cerca de 110 mil clientes que tiveram cobrança de taxas incorretas para prolongar as taxas de juros acordadas com o Wells Fargo em suas hipotecas, segundo fontes com conhecimento sobre o tema. O Wells Fargo exigirá em breve que os clientes de hipotecas concordem com um reembolso por correio antes de enviar dinheiro a eles e estima que metade ou menos aceitará a proposta, segundo as fontes.

"Estamos focados em corrigir as coisas para nossos clientes e garantir que esta remediação em larga escala ocorra corretamente e o mais rápido possível", disse Catherine Pulley, porta-voz do Wells Fargo, em comunicado.

Ela disse que um vendedor do Wells Fargo trabalhando no assunto de seguro de automóvel detectou um erro de codificação que resultou em 38 mil clientes recebendo uma carta que não precisavam sem cheques incluídos. O Wells Fargo está trabalhando com o fornecedor "para garantir que esses clientes recebam a comunicação apropriada - incluindo quaisquer reembolsos para os quais sejam elegíveis", disse. Catherine acrescentou que o banco está ciente de um não-cliente que recebeu um cheque.

Os problemas de envio de correspondências e atrasos de reembolso estão ocorrendo enquanto o banco continua lidando com o escrutínio regulatório após práticas incorretas de vendas. Por essas ações e outras, o Fed no início deste mês tomou a ação sem precedentes de restringir o crescimento do banco até que "ele melhore suficientemente sua governança e controles".

No ano passado, o Wells Fargo admitiu que forçou cerca de 600 mil clientes que financiaram suas compras de automóveis com o banco a pagar por cobertura de colisão que não precisavam. As práticas empurraram 274 mil clientes, entre eles membros ativos do serviço militar, para a inadimplência em seus financiamentos de automóveis, de acordo com um relatório interno encomendado pelo banco, e resultaram em 20 mil automóveis tomados de volta dos clientes. Fonte: Dow Jones Newswires.

(AE)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade