Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Parlamento catalão visita separatistas presos


postado em 08/02/2018 19:06

O novo presidente do Parlamento regional catalão, Roger Torrent, visitou nesta quinta-feira (8) pela primeira vez os líderes separatistas presos em Madri, inclusive o ex-vice-presidente Oriol Junqueras, em meio às complexas negociações para a investidura de Carles Puigdemont.

Torrent visitou Junqueras e o ex-ministro do Interior Joaquim Forn na prisão Estremera, nos arredores de Madri, onde estão presos por suposta rebelião e sedição desde o começo de novembro.

Na saída, o representante máximo da Câmara regional catalã pediu a libertação deles. "Eles não deveriam estar na prisão, mas estão por uma causa política, por um julgamento político", disse Torrent.

À tarde, foi à prisão de Soto del Real, também na periferia de Madri, para se encontrar com Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, líderes de duas associações pró-independência, em prisão preventiva desde meados de outubro.

Como ele reconheceu, sem dar mais detalhes, na reunião falaram da situação política, marcada pelo bloqueio da investidura de Puigdemont, destituído da presidência catalã pelo governo espanhol em 27 de outubro, pouco após ser declarada a independência.

Embora surjam cada vez mais vozes discrepantes, Puigdemont por ora é o único candidato dos separatistas, que alcançaram a maioria do Parlamento regional nas eleições de 21 de dezembro. Sua posse é problemática, visto que ele está instalado na Bélgica e que há um mandato de prisão contra ele na Espanha.

Seu grupo parlamentar, Juntos pela Catalunha, e o de Torrent e Junqueras, Esquerda Republicana da Catalunha, negociam como formar um governo que encerre a intervenção do Executivo central de Mariano Rajoy, que controla a administração regional desde 27 de outubro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade