Publicidade

Estado de Minas

Casa Branca responsabiliza Irã por bem-estar de prisioneiro americano doente


postado em 07/02/2018 17:30

A Casa Branca advertiu o Irã nesta quarta-feira (7) que o país será responsável pelo bem-estar de um cidadão americano de 81 anos que voltou à prisão, apesar de seu delicado estado de saúde e depois de receber tratamento médico fora da cadeia.

O cidadão Baquer Namazi "continua precisando urgentemente de cuidado médico permanente e o governo dos Estados Unidos torna o Irã totalmente responsável por seu bem-estar", assegura um comunicado da Casa Branca.

"A administração Trump pede novamente a imediata e incondicional libertação de todos os cidadãos americanos injustamente detidos ou perdidos no Irã, incluindo Baquer Namazi, seu filho Siamak Namazi, Xiyue Wang e Robert Levinson".

Os Namazi foram sentenciados a 10 anos de prisão por "espionagem e colaboração com o governo americano" em outubro, uma acusação negada pela família e pelas autoridades dos Estados Unidos.

Na terça-feira, Washington anunciou que o Irã havia devolvido à prisão Namazi pai, um ex-funcionário do Unicef que tem a dupla nacionalidade iraniana e americana.

Baquer Namazi foi submetido em setembro a uma cirurgia de urgência para colocar um marca-passo.

Em 15 de janeiro foi internado pela quarta vez em um ano por uma forte baixa de sua pressão arterial e um ritmo cardíaco anormal.

Os Estados Unidos e o Irã não mantêm relações diplomáticas desde abril de 1980, pouco depois da Revolução Islâmica.

Após um período de aproximação durante o governo de Barack Obama, as tensões reapareceram com a chegada de Donald Trump ao poder.

O presidente americano critica especialmente o acordo assinado em julho de 2015 por Teerã e outras cinco potências mundiais, entre elas os Estados Unidos, para limitar o programa nuclear iraniano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade