Publicidade

Estado de Minas

Partidos alemães retomam 2ªfeira negociações para formação de coalizão


postado em 04/02/2018 20:30

Berlim, 04 - As negociações para a formação de um governo de coalização na Alemanha foram encerradas neste domingo sem que um acordo pudesse ser finalizado. Com isso, o bloco conservador da chanceler alemã Angela Merkel e o Partido Social Democrata (SPD, na sigla em alemão), de centro-esquerda, devem retomar as conversas nesta segunda-feira (5), informou o secretário-geral dos social-democratas, Lars Klingbeil. Segundo ele, os problemas permanecem em questões nas quais os partidos ainda divergem e "querem falar minuciosamente e concentradamente". Ainda sim, ele considerou as conversas deste domingo como "muito construtivas".

O esforço alemão para acertar um novo governo de coalizão já é o mais longo da história alemã desde a Segunda Guerra Mundial e não vai terminar com as negociações atuais. Um acordo exigirá a aprovação em votação dos membros do SPD, muitos dos quais são céticos sobre a renovação da aliança que governou a Alemanha desde 2013, tendo em vista o resultado eleitoral de 24 de setembro.

A União Democrata Cristã de Merkel, sua irmã bávara União Social Cristã, e os social-democratas haviam estabelecido este domingo como prazo para encerrar as negociações, quando iniciaram as conversas formais, em 26 de janeiro, mas deixaram dois dias extras por precaução. "As três partes concordaram e se aproximaram de muitos pontos nos últimos dias, mas ainda há questões para discutir - particularmente sobre questões de política social", disse o líder social-democrata Martin Schulz a jornalistas quando chegou para as conversas. Esses pontos sem estão relacionados especialmente a questões trabalhistas e de saúde pública, disse.

"Temos interesse em fazer rápidos progressos (nas negociações), mas queremos dar à Alemanha um governo estável, o que envolve um acordo de coalizão que seja aceito por todos", disse. "Por isso, precisamos tomar o tempo que for necessário para criar esta base estável", complementou.

Merkel disse que "pontos importantes" tinham que ser esclarecidos. "Nós sabemos que tarefa nós temos e está tentando fazer justiça a isso", disse.

O legislador sênior social democrata Hubertus Heil disse à rede de televisão ARD que "alguns pontos centrais" permanecem. "Se não pudermos fazê-lo esta noite, vamos

continuar amanhã, porque os problemas precisam ser resolvidos", disse.

A tentativa de Merkel de estabelecer um governo com dois partidos menores foi frustrada em novembro. Schulz, que anteriormente descartou a renovação da "grande coalizão" dos maiores partidos da Alemanha, depois mudou de ideia, mas ele ainda enfrenta resistência de setores de seu partido.

O fracasso no estabelecimento de um acordo, ou a rejeição de um acordo pelos membros da social democracia alemã, deixaria como opções a manutenção de um governo minoritário sob a gestão de Merkel ou a convocação de nova eleição no País.

Fonte: Associated Press

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade