Publicidade

Estado de Minas

Vídeo de menino americano que sofre bullying recebe onda de apoio


postado em 11/12/2017 21:10

"Por que eles me incomodam?": um aluno dos Estados Unidos denunciou ser vítima de bullying em um comovente depoimento que se tornou viral nas redes sociais e gerou uma onda de solidariedade de estrelas de Hollywood, cantores, esportistas e de um filho de Donald Trump.

Visivelmente angustiado, Keaton Jones, de 11 anos, conta em um vídeo como fazem piada dele em seu colégio em Maynardville, Tenneessee (sul). Fala com sua mãe depois de implorar a ela que fosse buscá-lo por medo de almoçar com seus colegas.

"Riem do meu nariz, dizem que sou feio, que não tenho amigos", conta, entre soluços. "Jogaram leite em mim. Colocam presunto dentro da minha roupa e jogam pedaços de pão em mim".

O vídeo, publicado na sexta-feira no Facebook pela mãe de Keaton, foi visto até esta segunda-feira mais de 22 milhões de vezes e compartilhado mais de 440.000.

"De que serve? Por que vocês ficam felizes em ser malvados com pessoas inocentes?", se pergunta Keaton.

"Não gosto que façam isso comigo e não gosto que façam com outras pessoas, porque isso não está certo", explica o menino.

"As pessoas que são diferentes não precisam ser criticadas por isso, não é culpa delas", acrescenta, chorando, antes de enviar uma mensagem de ânimo aos que, como ele, podem estar sofrendo.

"Se riem de você, não deixe que te incomodem. Seja forte", destaca. "As coisas irão melhorar um dia".

As vozes de apoio de milhares de desconhecidos e de muitas celebridades logo foram ouvidas, de Katy Perry e Victoria Beckham até Ricky Martin e Monica Lewisnky. No Twitter, a hashtag #Keaton estava nos assuntos mais comentados nesta segunda.

"Enquanto esses vândalos em sua escola estão decidindo que tipo de pessoa querem ser neste mundo, você gostaria de vir com a sua mãe para a estreia de 'Vingadores' em Los Angeles no ano que vem?", tuitou Chris Evans, o ator que interpreta o Capitão América.

Mark Hamill, o lendário Luke Skywalker de "Star Wars", também se pronunciou: "Keaton, não perca tempo se perguntando o motivo pelo qual fazem isso. São pessoas tristes que acham que prejudicar as outras as fará sentir bem porque não gostam de si mesmas".

Dana White, o presidente do Ultimate Fighting Championship (UFC) considerou o vídeo "doloroso" e convidou Keaton a visitar sua sede em Las Vegas.

O filho mais velho do presidente Trump, Donald Trump Jr., disse que o vídeo "realmente" o havia comovido e assinalou no Twitter que se Keaton aceitasse o convite de White, gostaria de recebê-lo no hotel Trump de Las Vegas.

Kimberly Jones, a mãe de Keaton, disse no Facebook estar emocionada com a resposta e "honrada" de que a voz do seu filho tenha sido ouvida.

Segundo um estudo publicado em junho de 2017 na revista "Pediatrics", o bullying em escolas continua sendo um problema para 48% dos estudantes nos Estados Unidos. Várias investigações encontraram a relação entre o bullying e o suicídio.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade