Publicidade

Estado de Minas

Chefe da diplomacia dos EUA cobra ações da China e da Rússia contra Pyongyang


postado em 14/09/2017 22:49

São Paulo, 14 - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, cobrou que a Rússia e a China tomem medidas contra as ações "temerárias" da Coreia do Norte. A declaração do chefe da diplomacia dos Estados Unidos constam em nota publicada após o regime de Kim Jong-un lançar um míssil balístico contra o Japão, o 13º somente neste ano.

"A China supre a Coreia do Norte com seu petróleo. A Rússia é o maior empregador de trabalhadores da Coreia do Norte", diz a nota de Tillerson. "A China e a Rússia têm de demonstrar as intolerâncias delas contra este lançamento temerário tomando ações diretas próprias."

Ainda que a nota seja direcionada à China e à Rússia, o secretário americano pediu "que todas as nações acatem as novas sanções estabelecidas pelo Conselho de Segurança da ONU".

Para Tillerson, as "provocações" feitas pela Coreia do Norte vão aprofundar seu o isolamento político e econômico.

(Mateus Fagundes)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade