Publicidade

Estado de Minas

China afirma apoiar esforços de Mianmar para "preservar a estabilidade"


postado em 12/09/2017 06:25

A China afirmou nesta terça-feira que apoia os esforços das autoridades de Mianmar para "preservar a estabilidade" no oeste do país, onde a violência levou 370.000 muçulmanos rohingyas a buscar refúgio no vizinho Bangladesh.

"Acreditamos que a comunidade internacional deveria apoiar os esforços de Mianmar para preservar a estabilidade de seu desenvolvimento nacional", afirmou o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Geng Shuang.

A declaração foi feita um dia depois da afirmação do alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, de que o tratamento que Mianmar reserva à minoria muçulmana rohingya se assemelha a um "exemplo de limpeza étnica de manual".

Os rohingyas, tratados como estrangeiros em Mianmar, país onde mais de 90% da população é budista, são considerados apátridas, apesar da presença de algumas famílias há várias gerações no país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade