Publicidade

Estado de Minas

Tremores secundários no México dificultam trabalho de assistência após terremoto

Tremor de magnitude 5,2 no início deste domingo (10/9) levaram os trabalhadores que ofereciam assistência à população no México a suspender os esforços


postado em 10/09/2017 13:19 / atualizado em 10/09/2017 13:50

(foto: RONALDO SCHEMIDT/AFP)
(foto: RONALDO SCHEMIDT/AFP)

Aviões de carga do governo distribuíram suprimentos e militares começaram a entregar caixas de comida para sobreviventes de um terremoto que destruiu grande parte da cidade de Juchitan e matou ao menos 37 pessoas na região - mais da metade do total de mortes causadas pelo terremoto no país.

Algumas pessoas continuavam dormindo fora de suas casas, com medo de mais colapsos, já que as fortes réplicas continuaram a chocalhar a cidade, incluindo um tremor de magnitude 5,2 no início deste domingo. Alguns tremores levaram os trabalhadores que ofereciam assistência à população a suspender os esforços.

Autoridades locais disseram ter contado cerca de 800 réplicas de todos os tamanhos desde o grande terremoto da última quinta-feira, e o Serviço Geológico dos Estados Unidos calculou quase 60 com uma magnitude de 4,5 ou superior.

Equipes de militares e policiais federais com pás e marretas se espalharam por bairros em Juchitan para ajudar a demolir edifícios danificados. Os caminhões de descarga percorriam as ruas para retirar toneladas de escombros.

O terremoto de magnitude 8,1 matou 65 pessoas no México, mas em nenhum lugar mais do que Juchitan. Procissões fúnebres causaram bloqueio temporário nas interseções enquanto convergiam para os cemitérios da cidade. Cenas de luto foram repetidas muitas vezes em Juchitan, onde um terço das casas desabou ou ficou inabitável, disse o presidente do México, Enrique Pena Nieto, na sexta-feira. Parte da prefeitura desabou.

Além das mortes em Juchitan, o terremoto matou outras nove pessoas em Oaxaca e 19 em Estados vizinhos. Pena Nieto disse que as autoridades estavam trabalhando para restabelecer o abastecimento de água e alimentos e oferecer cuidados médicos àqueles que precisam. Ele prometeu que o governo ajudará a reconstruir a região.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade