Publicidade

Estado de Minas

Sacerdote é denunciado ao MP do Chile por abuso de 14 menores


postado em 29/08/2017 19:01

A Congregação de Irmãos Maristas do Chile apresentou uma denúncia ao Ministério Público contra um de seus sacerdotes, acusado de ter abusado sexualmente de 14 alunos de menores de idade de colégios dessa ordem religiosa desde a década de 1970.

A denúncia foi apresentada pela congregação nesta segunda-feira ao Ministério Público de Santiago, onde foi recebida e atualmente é analisada, confirmaram à AFP fontes dos Maristas e do MP.

O sacerdote Abel Pérez Ruiz confessou, em 2010, ter sido o autor de abusos durante 30 anos em dois colégios da capital chilena. Sete anos depois, a Congregação decidiu denunciar os crimes às autoridades, após duas das vítimas revelarem os abusos.

"Com muita dor, queremos reconhecer e comunicar os abusos sexuais cometidos pelo religioso de nossa congregação Abel Pérez", indicou um comunicado que os Maristas entregaram há três semanas aos professores dos colégios.

Após ter admitido os abusos, Pérez foi afastado de atividades com meninos e foi encaminhado para uma residência da congregação no Peru, segundo a imprensa local.

Nos últimos anos, cerca de 20 sacerdotes foram acusados de pedofilia no Chile e pelo menos cinco deles foram condenados pela Justiça local, além de receberem duras críticas da sociedade.

Em um dos últimos casos, o padre irlandês John O'Reilly foi expulso do Chile em maio passado após ter sido condenado a quatro anos de liberdade vigiada por abuso sexual de uma menor em um colégio da congregação de Os Legionários de Cristo.

O caso de Pérez veio à tona cinco meses antes da visita do papa Francisco ao Chile, quando vai passar por Santiago, Temuco e Iquique.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade