Publicidade

Estado de Minas

Papa aceita renúncia do arcebispo da Paraíba envolvido em escândalo de pedofilia

Aldo Di Cillo Pagotto é suspeito de ter abrigado em sua diocese padres e seminaristas acusados de abusar sexualmente de menores e expulsos por outros bispos. Ele também manteria uma relação com um rapaz de 18 anos


postado em 06/07/2016 10:23 / atualizado em 06/07/2016 11:19

Arcebispo Aldo Di Cillo Pagotto renunciou após escândalo de pedofilia(foto: Reprodução Youtube)
Arcebispo Aldo Di Cillo Pagotto renunciou após escândalo de pedofilia (foto: Reprodução Youtube)
O Vaticano anunciou nesta quarta-feira que o papa Francisco aceitou a renúncia do arcebispo da Paraíba, após uma investigação da Santa Sé sobre um escândalo de pedofilia.

O papa "aceitou a renúncia" de Aldo Di Cillo Pagotto, afirma o comunicado divulgado pelo Vaticano, sem revelar mais detalhes.

De acordo com a imprensa italiana, o religioso ítalo-brasileiro de 66 anos é suspeito de ter abrigado em sua diocese padres e seminaristas acusados de abusar sexualmente de menores e expulsos por outros bispos.

Ele também manteria uma relação com um rapaz de 18 anos.

Depois do início da investigação do Vaticano, em 2015, Di Cillo Pagotto recebeu a determinação de não ordenar padres ou receber novos seminaristas.

Segundo a imprensa italiana, o caso teria vindo à tona com a carta de denúncia de uma jovem mulher.

O papa Francisco decidiu no início de junho pressionar a hierarquia católica a abrir caminho para o afastamento de padres culpados por negligência envolvendo casos de pedofilia dentro da Igreja.

Francisco criou uma instância judiciária para julgar os padres pedófilos e instituiu uma comissão internacional de especialistas encarregados de propor medidas de prevenção desses casos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade