UAI
Publicidade

Estado de Minas

Mundo do rock sofre perdas importantes fora dos holofotes em janeiro

Além de David Bowie, outro quatro grandes nomes do estilo morrem em janeiro


postado em 29/01/2016 14:20 / atualizado em 29/01/2016 14:38

Ver galeria . 4 Fotos No último dia 28, faleceu, aos 74 anos, Paul Kantner, guitarrista e cofundador da banda Jefferson AirplaneDivulgação
No último dia 28, faleceu, aos 74 anos, Paul Kantner, guitarrista e cofundador da banda Jefferson Airplane (foto: Divulgação )

O mundo do rock terminou 2015 com duas grandes baixas. Morreram Lemmy Kilmister, baixista e vocalista do Motorhead, em 28 de dezembro, e Natalie Cole, cantora, no último dia do ano. E 2016 também começou trágico para o movimento, já que David Bowie, em 10 de janeiro, também partiu para o andar de cima. Mas nem só de perdas do chamado mainstream começou o ano.

Janeiro vai se encaminhando para seu final e quatro nomes muito importantes para o rock já nos deixaram. O primeiro foi o guitarrista e cantor Glenn Frey, que faleceu aos 67 anos, dia 18, vítima de um problema intestinal, contra o qual vinha lutando há alguns anos e tendo, inclusive, passado por uma cirurgia em novembro.

Frey foi um dos fundadores da banda norte-americana Eagles e é um dos autores do maior sucesso do grupo, Hotel Califórnia. Em 1980, quando eles se separaram, o músico iniciou uma carreira solo que contou com alguns sucessos, como The onde you Love, You belong to the city, que foi tema do seriado Miami Vice (1985), Sexy Girl, e o maior deles, The heat is on, tema do filme Um tira da pesada (1984).




No dia seguinte, quem morreu, aos 67 anos, foi Dale Griffin, baterista inglês do Mott the Hoople, depois de uma luta de quase oito anos contra o Alzheimer. O principal sucesso da banda é a música All the Young dudes, escrita por David Bowie, que era fá do grupo. A música, além de ter sido usada recentemente para o filme Juno, foi regravada pelo vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson, e cantada por seu autor, juntamente com Ian Hunter, vocalista do Mott the Hoople, no Tributo a Freddie Mercury, em 20 de abril de 1992, no evento em homenagem ao ex-vocalista do Queen, morto em 24 de novembro de 1991.



No dia 24 foi a vez do baixista Jimmy Bain, de 68 anos, morrer. O músico escocês tocou no Rainbow (Rising (1976), On Stage (1977) e Live in Germany (1976)), e na banda de Ronnie James Dio, com quem gravou sete discos. Ele estava, desde 2013, no Last in Line, que ainda contava com o guitarrista Vivan Campbell e com o baterista Vinny Appice. A banda, inclusive, tinha lançamento de seu primeiro disco marcado para 19 de fevereiro. Bain ainda trabalhou com Phill Lynott, falecido vocalista do Thin Lizzy.



E mais recentemente, no último dia 28, faleceu, aos 74 anos, Paul Kantner, guitarrista e cofundador da banda Jefferson Airplane, pioneira do psicodélico nos anos 1960. O músico, um dos ícones da contracultura pop e que também atuava como vocal de apoio na banda, sofreu vários ataques cardíacos nos últimos anos, o último há cerca de uma semana, e morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos. O grupo fez muito sucesso na década de 60, principalmente com as músicas White rabbit e, principalmente, Somebody to love, música que foi regravada pelos Ramones.

A Academia de Gravação (Recording Academy), que deveria premiar a trajetória de Jefferson Airplane no Grammy deste ano, divulgou uma nota, lamentando sua morte. “A comunidade musical perdeu um verdadeiro ícone”, frisou o texto, definindo o músico como “um gigante do rock/folk e um participante integral da etapa de rock dos 1960”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade