Publicidade

Estado de Minas

Facebook deixa tragédia de Mariana de fora da retrospectiva de 2015

Publicação relembra os assuntos mais comentados ao longo do ano na rede social. Mesmo destacando tragédias do ano, página não listou o rompimento da barragem em Mariana


postado em 13/12/2015 14:58 / atualizado em 13/12/2015 16:47
http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2015/12/13/interna_internacional,716826/facebook-deixa-tragedia-de-mariana-de-fora-da-retrospectiva-de-2015.shtml


O tradicional vídeo de fim de ano do Facebook dessa vez deu destaque a eventos que uniram povos pelo mundo em 2015. Mark Zuckerberg e companhia resolveram exaltar a solidariedade humana, listando os assuntos mais comentados ao longo do ano. A produção divulgada neste domingo citou os temas mais comentados na rede social durante o ano, com enfoque em tragédias ambientais, ataques terroristas e eventos marcantes pelo mundo.

A equipe de Zuckerberg, contudo, deixou de fora o rompimento da barragem em Mariana, tragédia que devastou distritos da cidade mineira considerada o maior desastre ambiental da história do Brasil.

Uma página especial da retrospectiva está disponível na rede e traz a opção de listar os temas mais comentados por país e o top 10 mundial. A tragédia de Mariana não está em nenhuma das categorias.

Os ataques de Paris, o terremoto no Nepal, a crise dos refugiados na Síria e a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos ganharam destaque na publicação.

A eleição presidencial dos Estados Unidos lidera a relação tanto local quanto mundial do Facebook. No Brasil, os assuntos mais comentados foram, em ordem decrescente: Dilma Rousseff, Lula, Escândalo da Petrobras, Cristiano Araújo, Jorge & Matheus, Aécio Neves, Rock In Rio, Papa Francisco, Ataques de Paris e Escândalo da Fifa.

No campo do entretenimento, a rede social deu destaque para as séries 'Game of Thrones' e 'The Walking Dead', além da expectativa dos usuários para o lançamento do sétimo episódio de 'Star Wars'.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade